Tudo sobre small caps: o que são, como escolher e quais são as principais listadas na Bolsa

Saiba tudo sobre as small caps e conheça as vantagens e desvantagens de investir nas empresas novatas na B3!

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 14/11/2020 às 17h00

Tudo sobre small caps: o que são, como escolher e quais são as principais listadas na Bolsa

Grande parte dos investidores que estão começando a operar ações optam por comprar papéis das gigantes do mercado. Sem precisar se esforçar muito, pensamos em companhias como Vale e Ambev e as reconhecemos pela autoridade que possuem no segmento em que atuam. 

Contudo, o mercado não é feito apenas dessas grandes empresas; existem também as small caps, empresas que possuem menor valor de mercado, mas que apresentam um grande potencial também.

Dica Akeloo: Se você começou a investir recentemente no mercado de renda variável, pode ser que a diversidade de termos ainda te confunda um pouco. É super normal, já que são muitas as terminologias dentro desse mundo. Para te ajudar a se organizar e a entender tudo, criamos um glossário de investimentos. Sempre que surgir alguma dúvida é só correr lá, combinado? 

Para aprofundar ainda mais no mercado de ações, preparamos este artigo para te contar tudo sobre as small caps e para te ajudar a entender porque elas atraem opiniões tão controversas.

Aqui, você vai aprender mais sobre: 

  • o que são as small caps;
  • as diferenças entre as small caps e as large caps;
  • o Índice Small Caps (SMLL);
  • as vantagens e as desvantagens de investir em uma small cap;
  • como escolher uma small cap para investir;
  • como investir em small caps;
  • as principais small caps da Bolsa.

O que são small caps? 

As small caps são empresas que possuem um valor de mercado entre 300 milhões e 2 bilhões de dólares. Essa categoria contempla empresas em dois tipos de situação. Elas podem ser: 

  1. Empresas novas, que não são líderes em seu setor;
  2. Empresas com mais tempo de mercado que, apesar de lucrarem altos valores, possuem um baixo valor de mercado. Elas podem ou não ser líderes no segmento em que atuam.

As ações das small caps também são chamadas de papéis de segunda ou terceira linha. Contudo, essa categorização não está associada à qualidade dos serviços prestados ou dos produtos comercializados, e sim à capitalização, ao volume de capital e à liquidez das ações. 

Essas empresas possuem menor capitalização de mercado (ou seja, têm uma menor quantidade de ações disponíveis para serem negociadas na B3) e por isso são mais voláteis (já que, na maioria das vezes, são empresas novas e sem autoridade e, teoricamente, menos confiáveis). Resumindo, o risco de lucro e o de prejuízo andam lado a lado do investidor que adquire essas ações. 

Essas ações podem ser adquiridas individualmente ou através de fundos de investimentos em ações. Por serem muito voláteis, os especialistas recomendam que o investidor comece investindo uma pequena porcentagem de sua carteira de renda variável nesse tipo de ação — pelo menos até entender os riscos e as vantagens do investimento. 

Qual a diferença entre as small caps e as large caps?

Apesar de o critério de divisão das empresas entre as categorias ser o valor de mercado, a diferença entre as small caps e as large caps — também conhecidas como blue chips — vai além desse critério. 

As large caps

As large caps são as ações de empresas que possuem um valor de mercado superior a 10 bilhões de dólares. São, em sua maioria, companhias líderes em seus segmentos de mercado e pois isso alcançam um valor tão alto de negociação. Além disso, essas empresas apresentam:

  • boa liquidez (ou seja, é fácil negociar esse papel na bolsa a qualquer momento, tanto para compra quanto para venda); 
  • menor volatilidade (pois são empresas consolidadas, muito conhecidas pelo público e que já possuem reconhecimento e estabilidade no mercado); 
  • robustez (os lucros, em sua maioria, não precisam ser reinvestidos na empresa, por isso elas podem oferecer dividendos maiores para o acionista);
  • maior visibilidade no mercado (além de serem líderes nos segmentos, os especialistas ficam focados na análise dessas empresas, o que gera um número mais expressivo de relatórios e opiniões sobre ela).

Todos esses fatores levam as large caps a terem um crescimento constante. No longo prazo, é possível ignorar os períodos de baixa nos valores da ação e as possíveis perdas, pois essas empresas conseguem se recuperar muito bem e retomam seus valores justos apesar das crises. 

Dentro do mercado de renda variável, em que o risco é alto em qualquer operação, podemos considerar que o investimento nas large caps são um pouco mais seguros em relação ao investimento nas small caps. Contudo, segurança não costuma ser sinônimo de altos ganhos quando falamos do mercado de ações; é aí que entram as small caps, que por serem mais voláteis, apresentam um potencial muito grande de valorização. 

As small caps 

Ao contrário das large caps, as small caps apresentam um alto potencial de lucro. Usando um exemplo recente, vamos imaginar que você, investidor ou investidora, tenha adquirido ações da Magazine Luiza (MGLU3) lá em 2018, quando ela estava sendo negociada a R$9,80. 

Apesar de naquela época ela já ser reconhecida no mercado do varejo, suas ações foram negociadas por um valor inferior ao que realmente valiam. Normalmente as small caps começam assim para atraírem a atenção dos acionistas. 

Ao longo dos dois anos seguintes, ela foi crescendo e se estabelecendo no mercado, ganhando mais autoridade e respeito dos investidores. 

Contudo, foi com a crise do Coronavírus que a empresa viu as suas ações se valorizando com uma velocidade assustadora. De 10 reais, aproximadamente, no início de 2018 a 105 reais em meados de outubro de 2020, o investidor que apostou nessas ações lá no início teve um lucro de mais de 1000% sobre o patrimônio investido. 

Desde quando se tornou uma empresa de capital aberto, e 2011, até o início de 2020 (ou seja, ainda antes dessa grande valorização), as ações valorizaram incríveis 18.000%, ganhando até o título de “Amazon brasileira” por causa de seu rápido crescimento.

Também é neste ponto que as ações small caps se diferenciam das large caps, dessa vez ganhando uma super vantagem: a possibilidade de valorização é muito alta. 

Como o lucro está diretamente ligado ao risco, assim também está o prejuízo. Ninguém garante que a empresa vai crescer e retornar os investimentos feitos, mas, caso isso ocorra, o investidor pode lucrar (e muito) com as small caps. 

O Índice Small Cap (SMLL)

Ao contrário das large caps, que alcançam suas posições de destaque devido à alta especulação dos acionistas, as small caps são listadas no índice Small Cap (SMLL) a fim de refletir quais são os ativos de menor capitalização na B3. 

Para compor o índice, algumas regras devem ser obedecidas: 

  • Os ativos devem estar fora da lista dos que representam 85% do valor de mercado de todas as empresas na B3. Contudo, o ativo deve estar entre os 99% mais negociados na bolsa;
  • Só podem entrar as empresas que tiveram suas ações negociadas em pelo menos 95% dos pregões no período das três carteiras anteriores. 
  • Ficam de fora os ativos classificados como penny stocks, negociados a menos de R$ 1.

As vantagens e as desvantagens de investir em uma small cap

Antes de tomar a decisão é sempre bom ponderar as oportunidades e os riscos que envolvem os ativos. Por isso, listamos itens importantes que devem ser observados, dá uma olhada: 

Desvantagens: o risco 

É fato: os investimentos em ações de qualquer tipo são arriscados, mas apresentam grande potencial de rendimento e de retorno. 

Com as small caps, ao mesmo tempo que esse retorno têm mais possibilidades de ser alto, o risco de ter prejuízo também é muito alto. 

Isso porque essas empresas contam com um histórico ainda muito curto de negociação. Para que elas tenham sucesso é importante contar com um time de gestores muito competente, que consiga conciliar as necessidades de expansão com os interesses dos acionistas. 

Além disso, as empresas mais novas ainda precisam de altos investimentos para se aprimorarem, tanto em infraestrutura quanto para a contratação de novos funcionários, por exemplo. Isso significa que a porcentagem do lucro destinado aos dividendos será menor. 

Outra desvantagem para o investidor é que, em caso de problemas de falência ou mesmo de desvalorização por motivos externos, pode ser que os papéis não sejam vendidos, aumentando ainda mais os prejuízos, já que essas empresas possuem baixa liquidez. 

Vantagens: o retorno

Justamente por serem ações mais voláteis é que o potencial de valorização é muito maior relação às large caps: o crescimento pode acontecer exponencialmente e existe um grande potencial de ganho se você participar desse processo desde o início. 

Como escolher uma small cap para investir

Antes de optar por esse investimento, é importante considerar alguns pontos. 

Saiba qual seu perfil de investidor

Para se garantir, leve em consideração o seu perfil de investidor antes de tomar qualquer decisão para ter certeza de que você aguenta a pressão emocional de investir seu patrimônio em um ativo tão incerto. Ter consciência do risco que está sendo assumido ajuda a entender os pormenores da operação. 

Defina seus objetivos financeiros

Para esse tipo de ação, a estratégia buy and hold é a mais indicada. Por isso, certifique-se de que você não precisará desse dinheiro pelos próximos cinco anos, pelo menos. Essa janela permitirá que a empresa se desenvolva e atinja, se tudo der certo, pelo menos o seu preço justo.

Tenha em mente que o dinheiro investido nessas ações poderá ficar lá por 3 a 5 anos, no mínimo, enquanto a empresa cresce e se valoriza.

Estude bastante a empresa

Por mais que algumas dessas empresas ainda não possuam históricos passados de rendimento, há alguns outros pontos que precisam ser analisados, como:

  • A relevância do segmento em que a empresa atua para o futuro. Opte por empresas inovadoras, que estão atentas às novas tendências de mercado; 
  • O cenário político e econômico do país;
  • A situação financeira da empresa. Corra de ações a preços muito baixos; pode parecer uma boa oportunidade de entrada, mas a chance de ela estar envolvida em processos de recuperação judicial é alta;
  • A opinião de especialistas que você confia sobre determinada empresa.

Como investir nas small caps

As ações small caps podem ser negociadas diretamente no home broker da sua corretora, basta ter uma conta. 

Lembre-se que as ações são negociadas em lotes mínimos de 100 papéis, mas há a possibilidade de comprar quantidades menores; é o chamado mercado fracionário. 

Neste caso, basta adicionar a letra F ao código da ação escolhida e selecionar a quantidade que você deseja comprar, de 1 a 99.

Para os investidores que preferem mais praticidade e independência, uma boa opção é investir nos fundos de ações. Com esse tipo de ativo você garante a gestão dos grandes especialistas e conta com uma carteira diversificada entre diversos ativos. 

Há um ETF (Exchange Traded Fund) cuja composição segue a do índice Small Caps (SMLL) determinado pela Bolsa de Valores. Ele se chama iShares BMFBovespa Small Cap Fundo de Índice (SMAL11). Com uma única aplicação você consegue ter exposição a todas as ações do índice. 

Para investir nos ETFs é preciso comprar as cotas na B3, diretamente no home broker, pois elas são negociadas como se fossem uma ação. 

Conheça algumas das small caps disponíveis

Para ilustrar melhor, trouxemos alguns exemplos que podem ser familiares. 

Lembrando que essa lista não deve ser vista como uma indicação de investimentos, e sim como uma lista de exemplos para que você entenda melhor o que é uma empresa com ações small caps. 

  1. PetroRio (PRIO3)
  2. São Carlos (SCAR3)
  3. Lojas Marisa (AMAR3)
  4. Totvs (TOTS3)
  5. Via Varejo (VVAR3)
  6. Banco Inter (BIDI4)

Conclusão

Como você pode notar, o investimento nas ações small caps pode trazer altos ganhos ou altas perdas. Por isso, é importante analisar cuidadosamente tanto os potenciais quanto os riscos para decidir se vale a pena. 

Neste artigo você aprendeu mais sobre o que são as small caps, qual é a diferença entre elas e as large caps, as gigantes da Bolsa, quais são as vantagens e as desvantagens, além de saber como escolher e como investir nesse tipo de ação. Para continuar por dentro dos conteúdos da Akeloo, nos siga no Instagram e assine a nossa newsletter para não perder nada!