Quero ser Akeloo

Impostos sobre investimentos: entenda tudo sobre a tributação

Você sabia que suas aplicações financeiras são incididas por impostos? Descubra quais são e não pague multas!

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 31/08/2020 às 9h00

Impostos sobre investimentos: entenda tudo sobre a tributação

Muitos investidores desavisados ficam confusos quando descobrem que seus investimentos foram taxados por tributos. A consequência deste deslize é perder dinheiro com a rentabilidade real dos ativos, o que pode custar caro para a sua estratégia financeira. Se você não sabia que seus investimentos muitas vezes são incididos por impostos, não se preocupe. Neste artigo você vai descobrir quais são os principais impostos sobre investimentos e aprender a se relacionar melhor com eles. Você também vai aprender:

  • o que é um imposto
  • por que se preocupar com a tributação 
  • quais são os principais tributos incididos sobre investimentos
  • quais são os investimentos isentos de impostos
  • o que deve declarar no IR 

Vamos lá?

O que é um imposto?

Vamos começar pelo básico. Responda sinceramente: você tem clareza sobre o que é um imposto? Sabe quais impostos paga atualmente? Entende como funciona o sistema tributário brasileiro?

Não precisa responder todas essas perguntas agora. O que queremos te fazer pensar é que grande maioria dos brasileiros não entende a tributação como parte de um processo de direitos e deveres da cidadania. Não vamos entrar no mérito do que é justo ou não, mas, com o desconhecimento, o resultado é um relacionamento com os tributos cheio de dúvidas e questionamentos, muitas vezes levando ao prejuízo. Por isso, é extremamente importante que você comece a entender os impostos que paga (ou que deveria pagar) e qual é a função deles. 

O imposto é um tributo obrigatório cobrado pelo governo para contribuir com as despesas administrativas do Estado e para o desenvolvimento de setores que beneficiarão a população como um todo, como saúde, educação, cultura, lazer, etc. Eles podem ser federais, estaduais ou municipais. 

Os impostos também são cobrados pelos lucros obtidos nos investimentos. Continue lendo e  descubra quais são eles!

Por que se preocupar com a tributação?

Antes de investir, o ideal é que você faça uma projeção dos ganhos e subtraia os tributos obrigatórios para conhecer o rendimento real. Compare a seguinte situação: um ativo rende mais, mas não está isento de imposto, enquanto o outro rende menos, mas está isento de imposto. É possível que, descontado os impostos, o investimento com a menor taxa de rentabilidade garanta mais lucro. 

Por isso é tão importante conhecer os principais impostos sobre investimentos antes de escolher seus ativos. 

Além disso, deixamos claro que o não pagamento de impostos acarreta em multas e pode custar caro, além de ter outras consequências, como um possível bloqueio do CPF. Não pagar impostos pode ser classificado, também, como sonegação ou inadimplência fiscal. Caso tiver uma empresa, não pagar impostos também acarretará na não participação de políticas públicas ou dificuldade de conseguir impostos e linhas de crédito. Conheça os principais impostos sobre investimentos e não passe por isso! 

Quais são os principais impostos sobre investimentos?

Os principais impostos que incidem sobre impostos são o Imposto de Renda e o Imposto sobre Operação Financeira. Saiba mais sobre eles! 

Imposto de Renda

Temos certeza que você já conhece esse. O Imposto de Renda é o principal imposto que pagamos no Brasil e incide sobre os ganhos do contribuinte. Na Declaração Anual do Imposto de Renda para Pessoa Física (IRPF) você precisa declarar todos os seus ganhos referentes ao ano, como salários, aluguéis, heranças e investimentos (mesmo se houver prejuízo). Mas e as cobranças, como ficam? 

O Imposto de Renda para investidores funciona em alíquotas: ou seja, o percentual será cobrado em cima dos seus lucros e de acordo com o prazo do investimento. De maneira geral, a cobrança segue as lógicas dessa tabela:

Ou seja, no imposto de renda, quanto antes você saca o dinheiro, mais imposto você paga. Dica Akeloo: ao investir em ativos incididos sobre o Imposto de Renda, calcule o prazo em que você pretende deixar o dinheiro investido e não saque antes do momento previsto, para não perder dinheiro. 

Imposto de Renda em Renda Variável 

Nos títulos de renda fixa, o imposto é descontado automaticamente no momento do resgate. Quem investe em ações, entretanto, deve ficar bem atento. Muita gente não sabe, principalmente os investidores iniciantes, mas os acionistas devem pagar Imposto de Renda mensalmente caso o total das vendas no mês ultrapasse R$20.000 (15% sobre o lucro). Se vender menos de R$ 20.000 no mesmo mês, seus lucros serão isentos (em operações normais). Dica Akeloo: se você está quase ultrapassando o limite do lucro mensal para isenção, segure as vendas para o próximo mês e desfrute da sua isenção. 

A isenção, entretanto, é só para operações normais com ações. Se você investe em Day Trade de qualquer ativo, opções, ETF’s ou Mercado Futuro, não está isento do pagamento do Imposto. A alíquota cobrada é 20% sobre o lucro para Day Trade e 15% sobre o restante das operações. 

imposto de renda

Fonte: Gazeta do Povo

Calcular o imposto de renda sobre renda variável causa dúvidas à muitos investidores e pode mesmo ser complicado. Para que você fique em dia com a Receita, a Akeloo desenvolveu uma ferramenta prática e simples: a Calculadora de IR. Investe em ações e precisa pagar mensalmente sua DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais)? Não precisa mais se descabelar. É só importar as suas notas de corretagem e pagar! 

Imposto sobre Operação Financeira (IOF)

O Imposto sobre Operação Financeira (IOF) é um imposto federal cobrado em pessoas físicas e jurídicas em qualquer operação financeira, como operações de crédito, câmbio, seguro, operações de títulos e valores mobiliários. É uma das maneiras criadas pelo governo para entender como está a economia e a frequência das operações financeiras. 

Se você já viajou para o exterior, já deve ter ouvido falar nesse imposto. Isso porque a variação cambial é afetada pelo IOF e suas compras precisam ser taxadas em reais. Mas o IOF incide diretamente também sobre os investimentos feitos. Entenda como funciona!

O IOF também é cobrado regressivamente, assim como o Imposto de Renda. A boa notícia é que o IOF só é cobrado nos primeiros 30 dias. Após esse intervalo de tempo, você está liberado(a) para sacar o montante sem a obrigatoriedade do pagamento do tributo financeiro.  A tabela funciona assim:

O IOF é descontado diretamente na fonte, então não precisa se preocupar com o recolhimento dele. Mas, se puder esperar 30 dias para sacar o dinheiro, a dica Akeloo é que o faça. Assim você evita o pagamento do imposto. 

 Investimentos isentos

Alguns investimentos são isentos de tributação. Mas atenção: não é porque o ativo se beneficia dessa isenção que será sempre uma melhor opção. A poupança, por exemplo, é isenta, mas rende pouco e não é uma boa opção para o investidor. A isenção de tributos não é o único fator a ser considerado na sua escolha de investimentos. Tendo isso em consideração, confira quais são os ativos isentos:

  • LCI
  • LCA
  • CRI
  • CRA
  • Debêntures Incentivadas 
  • Fundos de debêntures incentivadas
  • Ações com lucro mensal menor do que R$20 mil 
  • Fundos imobiliários

Que tipo de investimentos devo declarar no IR? 

Você pode não ter que pagar impostos incididos sobre suas aplicações financeiras, mas caso tenha renda anual superior a R$28.559,70 deve realizar a Declaração Anual de Imposto de Renda e incluir na sua declaração todos os investimentos realizados, mesmo que estejam isentos da cobrança ou mesmo que você tenha tido prejuízo. 

Conclusão

A tributação não é motivo para não investir. É possível investir bem e lucrar mesmo com impostos incididos sobre seus investimentos, e é possível se relacionar melhor com eles. O primeiro passo você já fez: aprendeu sobre os principais impostos que incidem sobre os investimentos. Agora é só praticar! Continue lendo o blog da Akeloo para aprender mais e nos conte: restou alguma dúvida?