Tributação Regressiva

No momento em que você resgatar o plano, a tributação incide de acordo com a escolha do regime. Ela pode ser progressiva ou regressiva. O contribuinte paga o IR independente se escolher sacar de uma só vez ou se receber um valor mensal ao longo dos anos.

Na tabela regressiva, as alíquotas diminuem conforme o tempo que o investimento for mantido. O contribuinte pode achar que essa é a melhor opção em um primeiro momento. No entanto, é preciso tomar cuidado, pois a alíquota será bem alta caso necessite fazer o resgate muito antes do tempo previsto.

Tabela Regressiva – Previdência

Período decorrido d aporte Alíquota (%)
Até 2 anos 35%
De 2 a 4 anos 30%
De 4 a 6 anos 25%
De 6 a 8 anos 20%
De 8 a 10 anos 15%
Mais de 10 anos 10%

Rendimentos

O contribuinte que tiver feito algum resgate em 2020 ou estiver fazendo uso dos benefícios deve informar os valores já de acordo com a tabela de tributação escolhida.

Declarando de acordo com a tabela regressiva

Informe os rendimentos já líquidos na ficha Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva, no código 6 – Rendimentos de aplicações financeiras.

Informe o tipo de beneficiário (titular ou dependente), o CNPJ e o nome da instituição responsável pelo plano e os valores recebidos.

Continuar a jornada:

PGBL vs. VGBL

Saiba como declarar Previdência Privada das duas categorias.

Tributação Progressiva

Tabela de tributação progressiva que incide sobre seus ganhos.

Não sabe como declarar seu IR na Bolsa?

Conheça a Akeloo