Quero ser Akeloo

Glossário de investimentos

Não aguenta mais se deparar com termos do mercado financeiro e não saber o que eles significam? Encontre as respostas aqui.

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 8/09/2020 às 9h00

Glossário de investimentos

O mercado financeiro é recheado de jargões que podem confundir a cabeça dos investidores iniciantes e mesmo dos mais experientes. Quem não trabalha na área pode enfrentar dificuldades na hora de investir por não entender os principais termos utilizados pelos profissionais e perder muito tempo buscando o significado de cada termo. Que bom seria se existisse um glossário de investimentos, não é mesmo? A Akeloo transformou essa ideia em realidade. 

Neste glossário de investimentos você vai encontrar os significados para as principais palavras utilizadas no universo dos investimentos. Para facilitar a busca, você pode segurar as teclas “ctrl + f” e buscar o termo desejado. Entretanto, recomendamos que você leia todo o texto, já que pode ampliar seus horizontes sobre o significado de cada palavra. Quem sabe você não se depara com alguma que não sabia?

Este artigo estará sendo sempre atualizado. Por isso, mantenha-o sempre à mão: salve o link nos “favoritos” do computador ou mantenha o link visível. Caso sinta falta de algum termo em nosso glossário de investimentos, não hesite em nos contatar pelo Instagram ou pela caixa de comentários – vamos espalhar o conhecimento! 

1. Ação

Vamos começar nosso glossário de investimentos pelo básico! Uma ação é um valor mobiliário emitido por empresas que representa a menor fração de uma companhia. 

2. Ação cheia

É uma ação onde o investidor ainda não exerceu seu direito de receber dividendos e bonificações (ao contrário da ação vazia). 

3. Ação ordinária

São ações que conferem direito de voto em assembléias ao acionista.

3. Ação preferencial

As ações preferenciais são ações que dão preferência no recebimento de proventos e participação nos resultados da empresa. 

4. Acionista

É o investidor que possui ações. É considerado detentor de uma parcela da empresa (parcela referente à quantidade de ações que possui). 

5. Acionista majoritário

Acionista que possui quantidade de ações suficiente para manter o controle acionário de uma empresa. 

6. Acionista minoritário

Acionista que não possui quantidade de ações suficiente para manter o controle acionário de uma empresa. 

7. Alavancagem

Termo usado no mercado financeiro para a possibilidade de maximizar os lucros sem ter que investir mais dinheiro. 

8. Amortização 

É o processo de extinção de uma dívida através de pagamentos periódicos combinados entre as partes envolvidas. 

9. Análise fundamentalista

Análise fundamentalista é uma metodologia de análise financeira que utiliza dados financeiros disponíveis sobre uma empresa para projetar seu desempenho futuro. 

10. Análise técnica 

Análise técnica, ou análise gráfica, é a metodologia de análise financeira que utiliza gráficos para identificar padrões de tendências de oscilações no desempenho das ações e prever desempenhos futuros. 

11. ANBIMA

A ANBIMA é a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. É a principal reguladora do mercado de capitais.

12. Aporte

O aporte, ou aplicação, é o termo utilizado para definir a contribuição feita pelo investidor.

13. Arbitragem

A arbitragem é a negociação de operação de compra e venda de valores negociáveis realizada com o objetivo de lucrar com a diferença de preços existente entre dois mercados para um mesmo ativo. 

14. Assembléia Ordinária

Reunião de acionistas convocada pela diretoria de uma sociedade. 

15. Ativo 

Ativo é um termo que determina propriedades ou valores que podem gerar rendimentos futuros para o investidor. 

16. B3

B3 é a Bolsa de Valores oficial do Brasil, sediada na cidade de São Paulo. É o resultado da união entre a antiga BM&FBOVESPA com a Cetip, fusão ocorrida em março de 2017. É a responsável pela negociação, liquidação e custódia de títulos financeiros.

17. Banco Central

O Banco Central do Brasil (BCB) é uma entidade autônoma do Brasil, responsável por garantir a estabilidade econômica do país, com regulação do sistema financeiro e manutenção do poder de compra da moeda. 

18. CDB 

O CDB é o Certificado de Depósito Bancário, investimento de renda fixa emitido pelos bancos, que utilizam esse dinheiro para financiar operações. 

19. CDI 

Certificado de Depósito Interbancário é a taxa especial de juros que os bancos usam ao emprestar dinheiro entre si para não fecharem os dias no vermelho. 

20. Clubes de Investimento

Os clubes de investimento são clubes de investimento coletivo. Contém no mínimo 3 e no máximo 50 participantes e, assim como nos fundos de investimento, o patrimônio é dividido em cotas. 

21. COE

O COE é o Certificado de Operações Estruturadas. O investimento mescla renda fixa e renda variável, entregando diferentes remunerações em um único contrato. 

22. Contratos Futuros

Os contratos futuros são investimentos do Mercado Futuro. Neles, você investe esperando a alta e a baixa do Índice Ibovespa, dólar ou commodities. 

23. CRA

Certificado de Recebíveis do Agronegócio é um investimento de renda fixa. Os títulos são vendidos por companhias securitizadoras de créditos do agronegócio. 

24. CRI 

O CRI é o Certificado de Recebíveis Imobiliários. Assim como o CRA, é um investimento de renda fixa vendido por companhias securitizadoras de créditos, só que imobiliários. 

25. Day Trade 

Este glossário de investimentos não estaria completo se não abordássemos day trade! Day Trade é uma operação de curto prazo que tem o objetivo de lucrar com a oscilação do preço de uma ação no mesmo dia. 

26. Debêntures

Debêntures são títulos de renda fixa privados. Quem investe em um se torna credor de uma empresa privada e pode ter a chance de escolher empresas sólidas e com rendimentos significativos. 

27. ETF’S

O ETF, ou Exchange Traded Funded é um fundo de investimento conhecido como fundo de índice, pois busca retornos similares ou acima dos principais indicadores de referência, como o Ibovespa. 

28. Fundos de Investimento 

Os fundos de investimento são aplicações financeiras formadas por vários investidores que se juntam para investir em determinado ativo. Os fundos podem ser de ações, imobiliários, cambiais, multimercados, DI, etc. Ao investir em um fundo de investimento você se torna dono de uma parte do fundo, chamada de cota. Os fundos exigem um gestor que administre a carteira e os riscos do investimento. 

29. Fundos DI

Os fundos DI são fundos de investimento conservadores, já que aplicam em ativos atrelados ao CDI e mantém boa parte da alocação em títulos públicos e títulos privados de baixo risco. 

30. Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs)

Fundos de investimento em que vários investidores se unem para compra de ativos imobiliários. Em um fundo imobiliário há obrigatoriamente um gestor que administra a carteira. 

31. Home Broker

Plataforma digital onde se compra e vende produtos do mercado financeiro. É onde as negociações acontecem. 

32. Imposto de Renda 

O Imposto de Renda sobre Pessoa Física é o principal imposto cobrado do contribuinte brasileiro. Investidores também devem declarar e pagar imposto de renda, mas há investimentos isentos. 

33. IOF

O IOF, Imposto sobre Operação Financeira, é um imposto federal e é cobrado regressivamente nos primeiros 30 dias dos investimentos. 

34. IBOVESPA

Principal índice de referência da Bolsa de Valores brasileira, o Índice Bovespa é um índice composto pelos principais ativos da B3 e é usado como termômetro financeiro. 

35. IBX100

O Índice Brasil 100 é o indicador da Bolsa de Valores que representa o desempenho médio dos 100 ativos mais negociados no mercado de ações brasileiro. O índice é reformulado a cada 4 meses. 

36. IBX50 

O Índice Brasil 50 é o indicador da Bolsa de Valores que representa o desempenho médio dos 50 ativos mais negociados no mercado de ações brasileiro. 

37. Indexador 

Um indexador financeiro é um termo utilizado para se referir aos índices base que corrigem os valores de certos ativos. É o caso do IPCA, da taxa Selic e do CDI, por exemplo. 

38. IPCA 

O IPCA é o Índice de Preço ao Consumidor Amplo e é o termômetro oficial do país. O IPCA é calculado mensalmente pelo IBGE com base no preço médio necessário para comprar objetos de consumo no Brasil. 

39. Juros Composto

O juros composto pode ser um inimigo ou um aliado, mas nos investimentos ele é um aliado. O juros composto é calculado sempre sobre o valor anterior, enquanto o juros simples é calculado sobre o valor inicial. Seu capital investido será retornado acrescido de juros composto. 

40. Lastro

O termo lastro é utilizado para determinar o valor real da moeda de um país. Nos investimentos, é utilizado como uma garantia. 

41. LCA

LCA significa Letra de Crédito Agrícola. É um título bancário de renda fixa garantido por empréstimos concedidos ao agronegócio. 

42. LCI 

LCI é a Letra de Crédito Imobiliário. Funciona como a LCA – é um título bancário de renda fixa garantido por empréstimos concedidos ao setor imobiliário. 

43. LC 

As Letras de Câmbio são títulos de crédito de renda fixa que funcionam como captação de empresas.

44. Liquidez

Liquidez é o tempo que demora para seu ativo ser transformado em dinheiro. Na prática, é o período que você deve esperar para transformar seu investimento em dinheiro resgatado na conta. 

45. Lote

Um lote de investimento é o número mínimo de unidades de um ativo que pode ser negociado no mercado financeiro. 

46. Long & Short 

Long & Short é uma estratégia de investimentos que consiste em uma operação casada, em que você simultaneamente compra e vende um ativo. O lucro consiste na operação de compra se valorizar mais do que a venda. 

47. Lucro 

Lucro é qualquer ganho ou vantagem obtido, financeiro ou não. 

48. Multimercado

Um fundo multimercado é um fundo que mescla ativos de vários mercados diferentes. Pode conter renda fixa, ações, câmbio, etc. 

49. Mercado Futuro

O mercado futuro é uma maneira de negociar contratos de compra e venda de ativos que só serão realizados na prática no futuro. No mercado futuro, é possível negociar commodities e moedas ofertadas na Bolsa de Valores. 

50. Oferta pública de Aquisição

Oferta Pública de Aquisição (OPA) é o fechamento do capital de uma empresa e a venda da totalidade das ações da empresa na B3.  

51. Operações estruturadas 

Operações estruturadas são operações que combinam dois ou mais ativos para obter resultados diferentes (geralmente um é à vista, outro é um derivativo).

52. Opções

O mercado de opções é um mercado onde negocia-se o direito de comprar ou vender lotes de ações por um preço pré fixado. 

53. Patrimônio líquido

O patrimônio líquido representa o total do dinheiro dos acionistas na empresa.

54. PGBL

O PGBL, ou Plano Gerador de Benefício Livre, é uma previdência privada onde a principal característica é que os pagamentos mensais podem ser descontados do Imposto de Renda.

55. Prefixado 

Os investimentos prefixados são aqueles em que é possível saber a rentabilidade do título previamente, já que a taxa é informada e não depende de nenhum indexador financeiro.

56. Pós-fixado 

Já os investimentos pós-fixados têm rentabilidade atrelada à algum indexador e por isso, não pode ser conhecida no momento da aplicação. 

57. Previdência 

Os planos de previdência são um seguro (público ou privado) muito utilizados para quem pretende guardar para a aposentadoria.

58. Receita 

Receita é um valor recebido ou arrecadado por um investidor ou instituição financeira, podendo ser juros, taxas, rendimentos, etc. 

59. Renda Fixa

Renda fixa é uma categoria de investimentos onde a rentabilidade é fixa e, portanto, conhecida ao final do investimento. Saiba mais sobre aqui. 

60. Renda Variável 

Renda Variável é a categoria de investimentos onde a rentabilidade final após o prazo do ativo é variável, e, portanto, desconhecida. Saiba mais sobre aqui. 

61. Rentabilidade 

Rentabilidade é o percentual de remuneração de dinheiro aplicado em um investimento. 

62. Risco

Risco financeiro é qualquer risco associado à finanças. Pode ser risco de inadimplência, de liquidez, de mercado, etc. 

63. ROE 

ROE é o Retorno Sobre o Patrimônio líquido de uma empresa ou de seus investimentos.

64. Selic

A Taxa Selic é a taxa básica de juros do país. A meta é definida na COPOM (Comitê de Política Monetária do Banco Central). 

65. Swing Trade 

Swing Trade é uma estratégia de negociação na Bolsa de Valores de curto prazo, onde o ativo é mantido por alguns dias antes de ser vendido, no objetivo de lucrar com a oscilação dos valores. 

66. Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional para compra e venda de títulos públicos federais por pessoas físicas. É um investimento de renda fixa com diversos prazos de vencimento e tipos de rentabilidade. 

67. Títulos Públicos

Títulos públicos são ativos de renda fixa emitidos pelo Tesouro Nacional para financiar dívidas públicas ou programas de desenvolvimento. 

68. Volatilidade

Finalizamos nosso glossário de investimentos com a volatilidade! Volatilidade é a característica dos investimentos de oscilação dos preços ao longo do tempo.

Conclusão

Entender o vocabulário do universo financeiro em um glossário de investimentos é extremamente útil para acompanhar e entender as principais notícias do mercado e adequar a sua estratégia. Salve este glossário de investimentos e continue acompanhando o blog da Akeloo para aprender mais!