Stablecoins são criptomoedas cujo valor é normalmente atrelado a uma moeda ou cesta de moedas fiduciárias, podendo também ser vinculadas a commodities negociadas em bolsa, como metais preciosos.

Por possuírem o valor de seu ativo subjacente, aquele que representa digitalmente, são muito utilizadas com o propósito de não se expor à volatilidade do mercado cripto, trazendo mais estabilidade às carteiras de criptoativos.

Uma das primeiras stablecoins foi o Tether (USDT), a qual é lastreada pelo dólar americano em uma base de 1:1. Para cada unidade de USDT em circulação, $ 1 USD deve ser reservado e mantido em reserva por seu emissor Tether Ltd, que é controlado pelos fundadores da exchange de criptomoedas Bitfinex.
O número de stablecoins explodiu nos últimos anos – assim como a quantidade. Também é possível encontrar criptoativos atrelados a outras moedas fiduciárias, como o euro, e até mesmo outros ativos criptográficos!

De um modo geral, existem 4 tipos de stablecoins:
Stablecoins com garantia Fiat, como USDT, USDC, BUSD, etc.
Stablecoins com garantia de commodities, como DigixGlobal (um token “ouro”).
Stablecoins com garantia de criptografia, como o token Dai da MakerDAO.
Stablecoins não colateralizados, que contam com um sistema de Seigniorage Shares e um mecanismo de algoritmo para manter sua paridade (peg).

Parece que as possibilidades são infinitas com esta nova tecnologia. Alguns projetos de stablecoin vincularam seus ativos digitais a metais preciosos ou outras criptomoedas. Projetos como o fracassado Libra do Facebook pretendiam permitir o uso de stablecoins como meio de troca – apoiado por uma cesta de diferentes moedas nacionais.

Stablecoins são extremamente fáceis de comprar e estão listados na maioria das exchanges de criptomoedas, incluindo Binance e Coinbase. Em suma, eles fornecem uma importante liquidez ao sistema e segurança para investidores de criptomoedas, sendo assim parte integrante do espaço de ativos digitais.

Embora sempre haja rumores de que novos regulamentos focados em stablecoin estão chegando, eles ainda são tolerados pelas autoridades em todo o mundo devido à sua geralmente alta conformidade com os requisitos legislativos financeiros. As stablecoins também acabaram por inspirar e orientar os bancos centrais na criação de suas moedas digitais (CBDC).

Dica da Akeloo: Muitas vezes o cálculo e apuração dos resultados para o Imposto de Renda sobre criptomoedas pode se tornar uma tarefa complexa e trabalhosa. Para ajudar nesse processo, a Akeloo oferece uma Calculadora de Imposto de Renda sobre operações de criptomoedas , que calcula de forma automatizada todos os valores que precisam ser preenchidos na declaração anual, além de calcular e gerar os DARF’s que precisam ser pagos. Clique aqui e saiba mais.

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.