Um mecanismo de consenso representa os princípios subjacentes da verificação de blocos no blockchain. Através deles, são descritas as condições que precisam ser atendidas pelos nós (nodes) e validadores da rede para que novos blocos possam ser adicionados ao blockchain. Existem vários tipos de mecanismo de consenso diferentes, sendo que todos servem como a base essencial por trás das principais características da tecnologia blockchain: um livro público descentralizado, distribuído.

Nos últimos trinta anos, os mecanismos de consenso tornaram-se parte importante da integração do processamento computacional em nossas vidas cotidianas e hoje são eles que criam a espinha dorsal de toda a indústria de criptomoedas.
A prova de trabalho (PoW) é o primeiro mecanismo de consenso blockchain criado. Foi introduzido com a concepção do Bitcoin. A partir daí, novos mecanismos de consenso começaram a surgir. Hoje, alguns dos mecanismos de consenso mais reconhecidos incluem a prova de participação (PoS – Proof of Stake) da Ethereum e a prova de autoridade (PoA) da VeChain. Cada um desses diferentes mecanismos de consenso priorizam um requisito específico (trabalho, participação, autoridade) para permitir a validação da transação e a criação do bloco.

Sendo um requisito essencial para o bom funcionamento de qualquer protocolo blockchain, os mecanismos de consenso garantem que todos os nós da rede funcionem de acordo e que todos os operadores cumpram as mesmas condições e regras. Também garantem a segurança dos usuários do blockchain ao eliminar as transações inválidas, através de suas regras. Além disso, para que uma transação seja registrada com sucesso, o consenso precisa ser alcançado entre todos os nós e a distribuição igual de responsabilidade entre os operadores dos nós garante que o mecanismo de consenso continue funcionando com sucesso, mesmo no caso de um ou mais nós falharem em realizar suas tarefas.

Em essência, os mecanismos de consenso protegem os princípios subjacentes da tecnologia blockchain e permitem o gerenciamento distribuído e a validação de inúmeras transações em questão de segundos. Apesar de não ser fácil criar um mecanismo de consenso funcional e aplicável, a cada dia, os desenvolvedores têm inovado e adotado novas abordagens.

Dica da Akeloo: Muitas vezes o cálculo e apuração dos resultados para o Imposto de Renda sobre criptomoedas pode se tornar uma tarefa complexa e trabalhosa. Para ajudar nesse processo, a Akeloo oferece uma Calculadora de Imposto de Renda sobre operações de criptomoedas , que calcula de forma automatizada todos os valores que precisam ser preenchidos na declaração anual, além de calcular e gerar os DARF’s que precisam ser pagos. Clique aqui e saiba mais.

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.