Descubra o que é o FGC e o que ele pode fazer por seus investimentos

O Fundo Garantidor de Crédito é uma maneira de eliminar o risco financeiro de seus investimentos. Continue lendo e saiba mais!

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 10/09/2020 às 17h00

Descubra o que é o FGC e o que ele pode fazer por seus investimentos

Você acha que investir é arriscado? Teme perder dinheiro? E se a corretora falir? O que fazer? É bem possível que essas perguntas já tenham passado pela sua cabeça, mas saiba que você não é o único. Na hora de investir, temos mesmo medo de perder algo que trabalhamos tanto para assegurar – o dinheiro! Mas calma! Se você tem medo de perder seu suado dinheirinho, você precisa conhecer o FGC. 

Neste artigo, a Akeloo vai te apresentar o Fundo Garantidor de Crédito e te explicar como essa ferramenta funciona. Você vai aprender:

  • o que é Fundo Garantidor de Crédito
  • como surgiu o FGC
  • o que o FGC pode fazer por seus investimentos
  • como investir com o apoio do FGC 

Está preparado? Então continue a leitura e sinta-se à vontade para nos procurar na caixa de comentários ou em nosso perfil no Instagram caso surja alguma dúvida! 

O que é FGC? 

O Fundo Garantidor de Crédito foi criado em novembro de 1995 como um sistema de garantia de depósito, que busca a estabilidade do sistema financeiro brasileiro. O FGC é autorizado pelo Conselho Monetário Nacional, que permite a “criação de entidade privada, sem fins lucrativos, destinada a administrar mecanismos de proteção a titulares de créditos contra instituições financeiras”. 

Atualmente, é conhecido por ser pagador de dívidas e assegurar investidores contra o risco de crédito. Na prática, significa que se você investe em alguma corretora financeira e ela quebra, você não necessariamente perderá seu dinheiro investido, já que, dependendo do montante e do tipo de investimento é possível contar com a proteção do FGC. 

Mas o FGC é muito mais do que isso. O Fundo atua na manutenção da estabilidade do Sistema Financeiro Nacional, com o objetivo de prevenir crises bancárias sistêmicas. Ele não atua apenas em momentos de crise, mas está sempre ali, muitas vezes silenciosamente, atuando em operações de liquidez e de lastro. 

Como funciona o FGC?

Parece mágico que exista algo que possa cobrir dinheiro perdido e falência de milhares de investidores, não parece? Mas na realidade, como funciona e como é mantido o Fundo Garantidor de Crédito? 

O FGC é mantido por contribuições mensais de instituições financeiras. Elas pagam ao fundo  0,0125% de todo o dinheiro que seus investidores possuem aplicado, para caso quebrem o dinheiro possa ser retornado com segurança aos aplicadores. 

O FGC faz parte do governo?

Não! O Fundo Garantidor de Créditos não é nem um banco, nem uma entidade governamental. O FGC é uma entidade privada que não tem fins lucrativos e é financiada com o auxílio das instituições financeiras, como explicado acima. 

Quais instituições são associadas ao FGC?

  • Bancos múltiplos;
  • bancos comerciais;
  • bancos de investimento;
  • bancos de desenvolvimento;
  • Caixa Econômica Federal;
  • sociedades de crédito, financiamento e investimento;
  • sociedades de crédito imobiliário;
  • companhias hipotecárias;
  • associações de poupança e empréstimo.

Ficam de fora da lista, não sendo associados ao Fundo Garantidor de Crédito:

  • seguradoras;
  • entidades de previdência complementar;
  • sociedades de capitalização;
  • clubes de investimento;
  • fundos de investimento;
  • Cooperativas de crédito.

Quanto $ o FGC garante? 

Na época de sua criação o FGC garantia R$20 mil por investidor. De lá para cá, a situação evoluiu e hoje é possível estar coberto tendo até R$250 mil por CPF, dividido em até 4 instituições financeiras. O total protegido por investidor então chega a R$1 milhão. Confira na imagem abaixo a evolução do FGC ao longo dos anos:

Quais produtos financeiros são cobertos pelo FGC? 

Os principais investimentos cobertos pelo Fundo Garantidor de Créditos são títulos de renda fixa. Confira a lista: 

  1. Depósitos à vista ou sacáveis mediante aviso prévio;
  2. Caderneta de poupança;
  3. CDB;
  4. RDB;
  5. LCI;
  6. LCA;
  7. LC;
  8. LI;
  9. LH;
  10. Operações compromissadas. 

Quais investimentos não contam com a proteção do FGC? 

O Fundo Garantidor de Créditos só cobre títulos privados. É por isso, por exemplo, que o Tesouro Direto está fora da lista da proteção. Contudo, não é necessário se preocupar tanto com o risco de crédito no Tesouro Direto: como ele é um título de dívida nacional, o único meio de não receber seu rendimento é caso o país quebre. Outros investimentos que não contam com a proteção do FGC são: 

  • Fundos de investimento
  • Fundos de previdência
  • Tesouro Direto
  • CRI 
  • CRA
  • Debêntures
  • Aplicações na Bolsa de Valores

Não ser coberto pelo Fundo Garantidor de Créditos não significa que esses investimentos não sejam boas opções. Eles podem ser excelentes para seu perfil e seu momento e te renderem ótimas rentabilidades. Para investir, o ideal é analisar o risco, rentabilidade e liquidez de cada produto antes de determinar se eles serão ou não boas opções para você.

Além disso, existem outras maneiras de se proteger contra o risco. É possível montar uma estratégia de gerenciamento de riscos  ou até contar com a proteção individual de cada um deles. As aplicações na Bolsa de Valores, por exemplo, são garantidas pela Câmera de Ações, que possibilita que o acionista transfira a custódia dos ativos para outra corretora em caso de falência da primeira. Já os fundos de investimento permitem que os cotistas se reúnam em assembleia e decidam o que fazer com o patrimônio, já que o dinheiro investido não se confunde com o da corretora. É possível transferir as contas para outra intermediária financeira.

Como você viu, há maneiras de se proteger dos riscos e evitá-los a qualquer custo não é a melhor estratégia para investir bem. Mas, já que as ferramentas existem, por que não utilizá-las, não é mesmo? Você já sabe o que é o FGC e o que ele pode fazer por você, mas ainda não sabe como utilizá-lo? Separamos algumas dicas para você incluí-lo na sua estratégia de investimentos. Continue lendo e descubra como! 

O FGC na sua estratégia de investimentos

Já deu para perceber que o FGC pode ajudar e muito na sua estratégia de investimentos, não é? O Fundo Garantidor de Crédito é um aliado e tanto na hora do gerenciamento dos riscos. Com ele, você pode se sentir mais seguro quanto aos seus investimentos e planejar melhor as próximas aplicações. 

Mas atenção: o limite do FGC nos relembra a importância da diversificação como estratégia para minimizar riscos, já que o Fundo só garante R$250 mil por CPF em cada corretora, limitado a R$1 milhão a cada 4 anos. 

Outro cuidado que você deve ter ao investir é não depositar todas as suas fichas no Fundo. Se a situação for de falência generalizada (o que nunca aconteceu no Brasil), o FGC pode não ter como retornar seus rendimentos. Além disso, não é porque o FGC existe que você deve aplicar seu dinheiro em produtos duvidosos ou em intermediárias financeiras que não sejam confiáveis. A melhor estratégia é sempre estudar bastante antes de investir para garantir que suas escolhas de investimento sejam coerentes ao seu perfil de investidor e que possam lhe render lucros futuros. 

Como investir com o FGC

Agora que você já entendeu o que é e como surgiu o FGC e sabe o que ele pode fazer por sua carteira de investimentos, é hora de analisar os seus produtos. Faça um diagnóstico: você já investe em produtos financeiros protegidos pelo Fundo Garantidor de Créditos? Qual é o montante investido? Você já está coberto(a) pelo FGC?

Aproveite para analisar a qualidade e retorno dos seus investimentos. Mensure a rentabilidade dos ativos e faça alterações e ajustes pontuais, caso necessário. 

Caso não esteja investindo ainda e queira estar protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito, confira o passo a passo Akeloo abaixo para investir com o auxílio do FGC e comece! 

  1. Descubra seu perfil de investidor
  2. Abra uma conta em uma corretora
  3. Escolha uma aplicação que seja protegida pelo FGC (checar lista acima) 
  4. Aplique seu dinheiro 

Conclusão

O Fundo Garantidor de Créditos é uma ferramenta muito útil na economia brasileira. Além de funcionar como auxílio na estabilidade do país, ele também protege os investidores e é um baita incentivo para quem quer começar e tem medo de perder dinheiro. Esperamos que tenha aprendido bastante sobre o FGC! Caso queira saber mais, nos mande uma mensagem pelo Instagram. Ah, e continue aprendendo com o blog da Akeloo! Conhecimento é o caminho para investimentos de sucesso! 

  • investimentos aposentadoria

Investimentos para aposentadoria: conheça os melhores

Investir para a sua aposentadoria exige um bom planejamento e escolhas corretas para ter rentabilidade no longo prazo com segurança. Aprenda quais são as melhores opções para construir uma estratégia para um futuro sem preocupações financeiras.