Conheça os diferentes tipos de ações e saiba como escolher as melhores para sua carteira

Entenda mais sobre os principais tipos de ações disponíveis no mercado e descubra qual é a melhor para você!

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 19/10/2020 às 17h00

Conheça os diferentes tipos de ações e saiba como escolher as melhores para sua carteira

As ações são os ativos mais conhecidos dentro da renda variável e você com certeza já ouviu falar muito dos vários tipos de ações, seja nos noticiários, nas redes sociais e demais meios de comunicação. 

Mas, afinal, o que é uma ação? Em termos simples, uma ação é uma fração, ou seja, uma parte, do valor de uma empresa. 

As chamadas empresas de capital aberto são aquelas que disponibilizam parte de seu valor para serem comprados por investidores, que injetam seu dinheiro lá esperando altos retornos.

Esse processo é vantajoso para ambos os lados: enquanto a empresa se valoriza e arrecada mais capital para expandir seus negócios, o investidor tem altas chances de lucrar com esse crescimento. 

Se você tem interesse em investir em renda variável, mas ainda não conhece muito bem os diferentes tipos de ações, esse texto é para você. Aqui você vai descobrir: 

  • quais são os tipos de ações disponíveis na Bolsa;
  • quais são os tipos de empresa que disponibilizam suas ações na Bolsa;
  • q diferença entre as ON e as PN;
  • como comprar ações;
  • como escolher as melhores ações para você;
  • as melhores dicas para investir em ações.

Os diferentes tipos de ações disponíveis na Bolsa

Dentre os diversos tipos de ações disponíveis no mercado, as duas mais conhecidas são as ações ordinárias (ON) e as ações preferenciais (PN). Mas há, ainda, outros tipos de ações que não são tão conhecidas. 

Entenda melhor cada uma delas a seguir: 

Ações ordinárias (ON)

As ações ordinárias são as mais comuns (e mais vendidas) dentro de uma empresa. 

A compra dessas ações dá, ao investidor, o direito de voto e a participação nas decisões da companhia, além de uma parcela nos dividendos, ou seja, nos lucros daquela empresa. 

Mas, atenção: eles não são garantidos e os valores podem oscilar de acordo com uma série de fatores. 

A relevância dessa participação vai de acordo com a quantidade de ações daquela empresa que o investidor tem em sua carteira. Assim, quanto mais ações ordinárias ele possuir, maior é seu poder de voto nas decisões e nas eleições para membros do conselho de administração. 

Por isso, os grandes acionistas conseguem ter mais influência nos rumos do negócio que os pequenos investidores. 

Por serem de maior risco, as ON tem um retorno maior ao longo prazo devido ao crescimento de capital da empresa. Contudo, se a empresa falir, os investidores desse tipo de ação não receberão nada até que os credores e acionistas das PN sejam pagos. 

No home broker da sua corretora você identifica as ações ordinárias observando o final dos códigos: eles terminam com o número 3.

Ações preferenciais (PN)

Como você pode perceber acima, o nome ação preferencial não é por acaso; os acionistas desse tipo de ação tem preferência no direito de recebimento de dividendos e em caso de liquidação da empresa.

Apesar de não ter os mesmos direitos de voto que os detentores das ações ordinárias possuem, os investidores das PN têm mais chances de recuperar seu dinheiro investido caso a empresa venha a falir. 

Outra vantagem é que esses investidores têm a garantia de dividendos fixos e permanentes.

As ações preferenciais são elegíveis, o que significa que a empresa pode recomprar as ações dos investidores a qualquer momento. 

Já as ações preferenciais são identificadas no home broker através do final número 4. 

As empresas e os tipos de ações disponíveis para negociação

Quando uma empresa deseja manter seu poder de voto restrito a um determinado grupo de acionistas, por exemplo, elas podem disponibilizar outros tipos de ações no mercado. 

Essas ações também são identificadas através da nomenclatura; são representadas pela sigla da empresa (sempre em caixa alta) + os números 5, 6, 7 em diante. 

Ações blue chip 

Apesar de essa nomenclatura não ser oficial, ela é bastante usada para caracterizar ações de grandes negociações na Bolsa e que, por isso, possuem maior valor de mercado. 

Justamente por serem muito valorizadas pelo investidor, essas ações têm alta liquidez, o que significa que elas são mais fáceis de vender. 

Fazem parte dessa categoria as grandes empresas do Brasil, como Petrobras, Vale e Ambev, que são consolidadas há anos no país. 

Mid caps

Já as ações mid caps são intermediárias, o que significa que podem oferecer maior ou menor liquidez dependendo do momento econômico social, político e econômico. 

Como não há certezas sobre sua valorização, é preciso ter cuidado ao investir nessas ações a fim de evitar prejuízos futuros. 

Small caps

Essas são as ações das empresas com as menores capitalizações dentro da Bolsa. No entanto, isso não é sempre negativo: por serem mais baratas, essas ações podem gerar uma rentabilidade maior numa possível valorização. 

A ação ser barata não anula a necessidade de se fazer uma análise minuciosa da empresa e de seus potenciais de valorização, pois o investidor corre o risco de não conseguir vender essas ações no futuro caso algo dê errado. 

De qualquer forma, o maior importante a se considerar antes de comprar uma ação (seja de uma empresa blue chip ou de uma small caps) é se ela tem potencial de valorização no futuro. 

Se você acreditar que as ações valem a pena, acompanhe o mercado, analise com atenção se é o momento certo de investir e vá em frente. 

Como escolher entre ações ordinárias e preferenciais

Como são as mais populares, a escolha entre os dois tipos de ação costuma gerar dúvida para o investidor na hora da compra. 

Ambas têm vantagens a apresentam desvantagens quando comparadas entre si. 

Diferenças entre ON e PN

  • Enquanto os acionistas das ações ordinárias (ON) têm direito ao voto nas assembleias da empresa, garantindo participação nas decisões da companhia, os acionistas das ações preferenciais (PN) têm preferência no recebimento dos dividendos e mais chance de ter seu dinheiro de volta caso a empresa entre em processo de falência. 
  • Por terem mais liquidez, as ações preferenciais (PN) são mais fáceis de negociar na Bolsa, já que é mais fácil encontrar investidores interessados em comprar. 
  • Caso aconteça uma mudança no controle da empresa (se ela for vendida, por exemplo), os acionistas das ações ordinárias (ON) são protegidos por um mecanismo chamado tag along; ele assegura que a companhia repasse aos investidores o preço mínimo de 80% do valor pago por ação ou lote de ações. Por esse motivo, as ações ON são muito buscadas quando ocorre a mudança de controle de uma empresa. 
  • De acordo com o artigo 17 da Lei Federal nº 6404/76, pelo menos 25% do lucro líquido das empresas deve ser distribuído aos acionistas PN por meio de dividendos, uma grande vantagem que atrai a atenção dos investidores. 

Como você pode perceber, os dois tipos de ações apresentam boas vantagens para o investidor. Caso você continue em dúvida sobre qual escolher, consulte a assessoria de investimentos da sua corretora. A opinião de um profissional vai te ajudar a ter mais tranquilidade com a sua decisão. 

Como comprar ações? 

Agora que você já conhece os vários tipos de ações disponíveis na Bolsa de Valores, é hora de começar a planejar a compra de seus papéis para montar sua carteira. 

Dependendo de seu perfil de investidor, é recomendado que suas alocações em renda variável girem em torno de 10% a 80%. 

Contudo, mesmo para os que possuem perfil agressivo, não é recomendado ter todo seu patrimônio investido em apenas uma empresa; o ideal é que a carteira tenha ativos de todas as classes, pois cada um se comporta de uma forma dependendo do momento que o mercado está passando. 

Diversificando você garante equilíbrio e aumenta, e muito, suas chances de lucro. 

A seguir, você pode conferir um passo a passo de como investir em ações diretamente do seu celular ou computador. 

1. Escolha uma corretora como instituição financeira 

Hoje as opções de corretora são enormes e você pode escolher considerando diversos fatores, como os valores das taxas de corretagem, as vantagens que ela oferece no atendimento, a funcionalidade dos aplicativos para celular, dentre vários outros. 

Pesquise bem para descobrir quais são as mais confiáveis e avalie o custo benefício. 

Se você prefere os bancos tradicionais, lembre-se que eles também possuem suas próprias corretoras e você pode solicitar a abertura de uma conta lá também. 

As ações soltas estão disponíveis para todas as corretoras, mas outros produtos diferenciados (como fundos de ações, fundos multimercados e de ouro e dólar, além de determinados ativos de renda fixa, por exemplo) ficam disponíveis em apenas algumas corretoras. 

Por isso, é interessante ter conta em mais de uma para não perder nenhuma boa oportunidade. 

2. Transfira seu dinheiro para lá 

Depois de escolher, é hora de transferir a quantia que você deseja investir. 

É importante fazer essa transação entre contas de mesma titularidade (ou seja, tanto a conta do banco, de onde sairá o dinheiro, quanto a conta da corretora, para onde o dinheiro irá para ser investido, devem estar sob sua custódia) para que a instituição reconheça a remessa pelo seu CPF. 

Essa transferência pode ser feita via TED ou DOC. 

3. Faça a compra através do home broker

Grande parte das corretoras já disponibilizam essa plataforma aos clientes para que a compra e a venda de ações seja feita de forma simples, rápida e independente. 

No home broker você consegue acompanhar os gráficos de crescimento do ativo que você deseja comprar e têm acesso a mais informações referentes aos preços de negociação. 

O processo total da compra costuma durar dois dias. Funciona assim: 

  • Você escolhe a ação que deseja comprar e seleciona a quantidade. O lote mínimo é de 100 ações, mas é possível comprar uma fração desse lote; basta adicionar a letra F ao código da empresa. 
  • A compra é solicitada e a corretora emite uma ordem de compra em seu nome. Dependendo do horário, essa ordem só será aprovada no dia seguinte. 
  • As ações possuem liquidação D-2, ou seja, o valor total é liquidado do seu saldo dois dias após a ordem de compra ser emitida. 

Para vender funciona da mesma forma. 

No caso de uma emergência em que você precise resgatar esse dinheiro, é importante lembrar que esse saldo só estará disponível em sua conta dois dias depois da solicitação de venda. 

É também por esse motivo que é tão importante ter pelo menos uma parte de seu patrimônio alocado em investimentos de menor risco e mais liquidez (como ativos de renda fixa, por exemplo), além de manter a reserva de emergência sempre consolidada.  

Como escolher as melhores ações para você 

Apesar de não haver receita pronta quando tratamos de investimentos, há algumas dicas importantes que devem ser consideradas principalmente antes de escolher investir em determinados ativos. 

Tenha um objetivo para o investimento

Considere quanto tempo esse dinheiro poderá ficar investido, se você vai precisar dele ou não no curto prazo e determine um objetivo para cada um. 

Esse dinheiro pode ser, por exemplo: 

  • Para uma viagem; 
  • Para se mudar de cidade ou país;
  • Para sua aposentadoria;
  • Para a compra de um imóvel ou de um automóvel; 
  • Para construir seu patrimônio.

Levando tudo isso em consideração, você consegue ser mais incisivo em seus investimentos pois terá uma estratégia consolidada para alcançar seu objetivo. 

Fique atento ao mercado

O mercado é cíclico e deve ser analisado sempre com atenção. Fique de olho para garantir que você não perca nenhuma oportunidade. 

Estude, mas não se baseie apenas no desempenho passado

Lucros e valorizações passadas são fortes indicadores para as projetar as performances dos ativos no futuro; contudo, somente um bom histórico não garante sucesso no futuro. 

Vários outros fatores impactam no valor de uma empresa; do desempenho de outras bolsas pelo mundo a escândalos de corrupção envolvendo membros do conselho, tudo pode ser um motivo para desvalorizar os ativos. 

Consulte especialistas

Apesar de ser impossível prever o futuro, contar com a opinião de outros especialistas te dará segurança nas decisões. 

Conclusão 

Neste texto você conferiu quais são os principais tipos de ações, aprendeu como investir pela primeira vez no mercado de renda variável e ainda entendeu como escolher as melhores ações para você. 

Para continuar aprendendo a controlar seus investimentos, não deixe de conferir outros textos aqui no blog e outros conteúdos incríveis no Instagram da Akeloo!