Spread financeiro: o que é e como impacta nos investimentos

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 14/10/2022 às 19h36

Compartilhe

Spread financeiro: o que é e como impacta nos investimentos

Pense em um investidor que comprou uma ação a R$ 15 e, sem deixar o papel oscilar, vendeu a mesma ação um pouco depois pelos mesmos R$ 15. A operação soa esquisita porque o principal objetivo de quem entra no mercado financeiro é a obtenção de lucros — e, em uma operação neutra, o investidor consegue apenas manter o seu patrimônio como já está. É nesse cenário que se insere a ideia de spread de mercado.

Em um primeiro momento, a dinâmica pode parecer simples de entender e de utilizar: se trata, de maneira geral, da diferença entre um preço de compra e um preço de venda.

Apesar disso, não para por aí: ao compreender o que é o spread financeiro, o investidor passa a ser capaz de computar o ganho total de suas operações no mercado, assimilar a conexão entre o spread e a liquidez dos ativos e até mesmo empregar o conceito para tomar as melhores decisões em seus investimentos.

No Blog da Akeloo você sempre lê que o que faz um investidor é o seu conhecimento. Quanto mais você aprende sobre a teoria do mercado, mais você estará munido de informações para investir com mais propriedade e consistência.

Ao escutar “operações com spread positivo” pela primeira vez, talvez o leitor tenha imaginado que se tratava de um termo complexo e de difícil compreensão. No entanto, conforme você vai conferir no desenrolar do artigo, “spread positivo” nada mais é do que uma expressão mais técnica para “lucro” — assim como “spread negativo” é uma expressão mais técnica para “prejuízo”.

E, para apresentar o spread financeiro com todos os detalhes, a Equipe Akeloo preparou mais um conteúdo que vai:

  • Conceitualizar spread financeiro, mostrar as suas diferentes categorias e expor como esse conceito interfere diretamente em suas aplicações no mercado financeiro;
  • Demonstrar como o spread de mercado atua na liquidez dos investimentos;
  • Apresentar fórmulas que o investidor pode utilizar para calcular um spread.

Definindo spread financeiro

Aqui uma conceitualização mais completa se faz dispensável.

Conforme já mencionado, o spread nada mais é do que a diferença entre o preço de compra e o preço de venda em uma transação financeira. 

Sua função vai variar a depender do contexto — apesar disso, no geral, essa diferença aponta o lucro ou o prejuízo de uma operação.

Spread e liquidez: qual é a relação?

Spread e liquidez se relacionam em um vínculo diretamente proporcional: em linhas gerais, quanto mais líquido é um ativo, menor tende a ser o seu spread. 

E o contrário também ocorre: mercados e ativos menos líquidos tendem a apresentar os maiores spreads — o que caracteriza um maior potencial de ganho. Entretanto, por outro lado, isso também pode acarretar em prejuízos mais expressivos para o caso de uma operação mal sucedida.

Com isso em mente, o investidor pode utilizar alguns critérios para operar seus investimentos em mercados com maior ou menor liquidez — como, a título de exemplo, priorizar negociar com as ações que compõem o Índice Bovespa, dado que são os papéis mais líquidos da Bolsa. 

Em outras palavras, quanto maior é a participação de uma empresa no Ibovespa, mais fácil tende a ser transformar suas ações em dinheiro de fato.

Tipos de spread

Por mais que seja um entendimento amplamente empregado no mercado financeiro, a noção de spread não está restrita somente a ele. As principais categorias são:

Bancário

É a estratégia que os bancos utilizam para conseguir lucros em sua atuação. Em uma linguagem mais técnica, podemos colocar o spread bancário como a diferença entre uma taxa de captação e uma taxa de empréstimo — traduzindo, consiste no saldo entre o valor que um banco paga a um investidor para levantar recursos e o valor que ele cobra para emprestar estes mesmos recursos para um correntista.

O custo administrativo da instituição bancária, os encargos fiscais, compulsórios e do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), os impostos diretos, os indicadores de inadimplência no país e os lucros líquidos são variantes que podem impactar na projeção da diferença entre a taxa de captação e a taxa de empréstimo dos bancos no cenário nacional.

Da Bolsa de Valores

Também chamado de bid-ask, o spread no mercado de ações equivale à diferença entre o menor preço de venda e o maior preço de compra de um mesmo papel.

Exemplificando: caso o preço mais alto de oferta de compra a ser pago por uma ação ordinária (ON) do Bradesco (BBDC4) esteja em R$ 23,50 e o preço mais baixo de venda seja R$ 18,45, o spread bid-ask estará na diferença entre os dois valores — ou seja, R$ 5,05.

Da Renda Fixa

Para os títulos da renda fixa, o spread costuma ser entendido como a diferença de rentabilidade entre dois investimentos da mesma classe e com a mesma data de vencimento.

Z Spread

Também conhecido como spread estático, é a diferença com volatilidade zero e que tem por sua função nivelar fluxos de caixa diferentes gerados por um mesmo ativo financeiro.

Assim sendo, se uma aplicação entrega fluxos de caixa diversos no decorrer de um período — e não apenas em uma data de liquidação —, é a análise deste indicador que vai guiar o investidor em suas tomadas de decisão.

Em outras palavras, o Z Spread é utilizado para calcular os múltiplos lucros do investidor com um investimento em um recorte cronológico em específico — apresentando uma taxa contínua para quem realiza esse tipo de mensuração.

Calculando um spread

Para descobrir o valor de um spread financeiro, o investidor pode optar por dois caminhos. Seguem eles abaixo:

Spread aditivo

Se trata do cálculo de um spread bancário — isto é, da diferença simples entre uma taxa de captação e uma taxa de empréstimo.

Exemplificando:

SPREAD = (TAXA DE EMPRÉSTIMO) – (TAXA DE CAPTAÇÃO)

  • TAXA DE EMPRÉSTIMO: 40%/ano
  • TAXA DE CAPTAÇÃO: 20%/ano

Ou seja…

SPREAD = 40% – 20% = 20%

Spread multiplicativo

De cálculo mais complexo, o spread multiplicativo é o mais empregado pelos investidores experientes — embora não necessariamente faça parte do dia a dia de seus investimentos. Para apresentar o resultado, a conta leva em consideração o deságio entre a taxa praticada pelo mercado e o referencial de custo de uma operação financeira.

Sua fórmula matemática é:

spread multiplicativo

O spread nas negociações do mercado financeiro

Como está intimamente relacionado aos lucros, o conceito de spread é indispensável para todos os investidores — especialmente aos que operam em day trade, uma vez que compram e vendem ativos dentro de um mesmo pregão visando ganhos por volume de negociações.

Os traders buscam lucrar com as pequenas oscilações do mercado — operando com ativos, de preferência, extremamente líquidos e com spreads mais baixos. Afinal de contas, um ganho de centavos em uma negociação pode ser irrisório para o investidor de longo prazo — mas para um trader, por outro lado, pode representar um montante acumulado considerável ao final do dia.

Por esta razão, é essencial que o operador de day trade encontre o momento ideal para entrar e sair de uma posição — se aproveitando do spread da venda dos ativos. 

E caso você, trader, queira ter uma visão panorâmica do mercado para achar esse momento ideal com mais tranquilidade, nós da Akeloo temos uma recomendação: você já conhece o Profit? A plataforma de trading da Nelogica tem tudo o que você precisa para operar no mais alto nível. Clique aqui e faça o teste grátis agora!

Conclusão

Hoje você aprendeu o que é o spread financeiro, quais são as suas categorias, como ele está relacionado com a liquidez dos ativos e como o conceito interfere em seus investimentos no mercado.

Quem investe há mais tempo sabe que, ao colocar os pés no mercado financeiro, a primeira impressão é a de que tudo é extremamente complicado. No entanto, ao adquirir mais conhecimento de mercado, o investidor vê que tudo é mais simples do que parece e que o ato de investir pode fazer parte da rotina de qualquer um.

E, para te acompanhar nessa jornada em busca de mais repertório de mercado, a Akeloo tem duas sugestões: na Biblioteca Akeloo você encontra resumos de livros — mas sem perder a profundidade do assunto — que versam sobre as mais variadas estratégias de investimentos. Nós temos certeza que vai te interessar — acesse clicando aqui!

Além disso, nós também publicamos um Guia Completo da Renda Variável. Quer aprender a aplicar melhor nos mercados de alta rentabilidade? Então não deixe de conferir, clique aqui!

Boa leitura e bons estudos!

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.

Compartilhe

  • aluguel de ações

Aluguel de ações: como funciona?

Apesar de pouco comum entre os investidores de primeira viagem, o aluguel de ações é uma boa pedida para rentabilizar ativos parados e ganhar com as oscilações da bolsa de valores. Descubra como essa prática pode funcionar para o seu perfil de investidor!