Logo Akeloo Nelógica
CALCULADORA DE IR
Início » Investimentos » O que é B3: saiba como funciona a Bolsa de Valores brasileira

O que é B3: saiba como funciona a Bolsa de Valores brasileira

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 16/03/2022 às 8h14

Compartilhe

O que é B3: saiba como funciona a Bolsa de Valores brasileira

Entenda como opera a única bolsa de valores em funcionamento do Brasil e quais são os índices que definem seu estado 

Você já ouviu falar da B3? Trata-se da bolsa de valores oficial do Brasil, que fica sediada na cidade de São Paulo.

Fruto da fusão entre a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), a Bolsa de Mercadorias e Futuros de São Paulo (BM&F) e a Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (Cetip), a B3 é a única bolsa de valores em funcionamento hoje no mercado brasileiro.

Sendo assim, é essencial que os investidores saibam como ela funciona, quais são os índices que determinam seu comportamento e o que é necessário para investir nela. 

Neste texto, vamos explicar o que é a B3, os detalhes de seu funcionamento, os ativos que podem ser negociados nela e muito mais: 

  • O que é B3? 
  • Como funciona a Bolsa de Valores brasileira? 
  • Quais são os índices da B3? 
  • Como investir na B3?

O que é B3? 

A B3 é a empresa que administra a bolsa de valores brasileira, ambiente no qual são negociadas ações de empresas de capital aberto e outros valores mobiliários.

Sua criação é marcada por uma série de fusões entre empresas do mercado financeiro que hoje, juntas, formam a maior bolsa de valores da América Latina e uma das principais do mundo. 

Tudo começou em 2008, quando a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) se fundiu com a Bolsa de Mercadorias e Futuros de São Paulo (BM&F), gerando assim a BM&F Bovespa. 

Quase uma década depois, em 2017, foi feita uma nova fusão entre a BM&F Bovespa e a Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (Cetip), que atuava no mercado de balcão. 

E assim nasceu a B3 (estilizado como [B]³), uma nova empresa, cujo nome faz referência às palavras Brasil, Bolsa e Balcão. 

Por reunir as atividades das antigas Bovespa, BM&F e Cetip, a B3 é responsável pela negociação, registro, oferta, liquidação e operacionalização de ativos e demais instrumentos financeiros do mercado.

Em sua plataforma, podem ser negociadas ações, derivativos, títulos de renda fixa privada, moedas, títulos públicos e commodities.

Como funciona a Bolsa de Valores brasileira? 

A bolsa de valores brasileira, ou B3, funciona como um mercado de compra e venda de ações e outros ativos mobiliários. Ou seja, trata-se de um ambiente apropriado para que essas transações financeiras sejam feitas de forma segura e transparente. 

A B3 cria e administra sistemas de negociação, compensação, depósito, liquidação e registro para ativos como ações, títulos de renda fixa corporativa, derivativos de moedas, operações estruturadas e taxa de juros de commodities. 

Na B3, acontece o mercado primário, que é a primeira oferta de ações de uma empresa, bem como o mercado secundário, ou seja, a negociação de ações entre os investidores. 

Todos os serviços oferecidos pela B3 acontecem em ambiente online. Apesar disso, a bolsa de valores não funciona 24 horas por dia. 

No caso do mercado de ações, ela funciona de segunda a sexta-feira. Fora desses dias, ainda é possível agendar operações para que elas sejam realizadas quando o mercado abrir.

Quais são os índices da B3?

 Quando o assunto é bolsa de valores, é muito comum ouvir que ela está em baixa ou em alta. Os diferentes comportamentos desse mercado podem ser definidos por índices que indicam a situação dos ativos disponíveis para compra e venda. 

No caso da B3, o mais popular é o Índice Bovespa, também conhecido como Ibovespa. Quando esse índice sobe, ouvimos falar que a bolsa subiu. Do contrário, ou seja, quando o índice cai, é noticiado que a bolsa está em queda. 

Um índice representa uma carteira teórica de ativos negociados na bolsa. O Ibovespa representa o desempenho médio das principais empresas listadas na bolsa de valores brasileira. 

Além dele, existe uma série de outros índices, como o IBrX, o SMLL e o IFIX. Abaixo, saiba como eles funcionam: 

IBrX

O IBrX, também conhecido como IBrX 100 (Índice Brasil 100), é um índice composto pelas pelas 100 ações mais negociadas na B3, independentemente do valor de mercado de cada uma delas. 

Ele indica o desempenho médio delas de acordo com sua negociabilidade e representatividade no mercado de ações brasileiro. 

SMLL

O SMLL, também conhecido como Índice Small Caps, é um índice composto pelas empresas que possuem menos valor de mercado, ou seja, empresas que ainda estão em crescimento, que podem alcançar um desempenho mais elevado a longo prazo. 

Ele indica o desempenho médio das cotações dos ativos de uma carteira composta pelas empresas de menor capitalização. 

IFIX

O IFIX, também conhecido como Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários, é composto pela performance média dos principais fundos de investimento imobiliários.

Ele indica o desempenho médio das cotações dos fundos imobiliários negociados nos mercados de bolsa e de balcão organizados da B3.

Como investir na B3? 

Para começar a investir na B3 você precisa se preparar e estar ciente de que para obter sucesso no mercado de ações é necessário aliar planejamento com estratégia. 

Antes de entrar nesse universo, procure entender qual o seu perfil de investidor. A partir daí, você deve definir qual o seu objetivo, ou seja, que tipo de resultado você espera obter com os investimentos. 

Em seguida, abra uma conta em uma corretora de investimentos. Busque uma instituição segura e de confiança porque é a partir dela que você terá acesso ao sistema de compra e venda de ações. 

Um dos segredos para obter sucesso nesse universo é estudar as possibilidades de investimento. Pesquise o máximo possível sobre as empresas de capital aberto e escolha investir naquelas que vão de acordo com seu objetivo e perfil. 

Se você tem objetivos de longo prazo e sua pesquisa indicou que as ações nas quais você investiu tendem a se desvalorizar com o tempo, não se desespere com as variações diárias de valores. O que importa são as curvas do gráfico ao longo dos anos, não dos dias, semanas e meses. 

Por fim, como em qualquer investimento, o ideal é não fazer um aporte inicial esperando bons resultados logo de cara. Invista com persistência. E não se esqueça de diversificar sua carteira de investimentos com ativos de diferentes naturezas.

Conclusão

Investir na bolsa de valores é algo que está cada vez mais acessível. Não é necessário que você seja um economista no mercado financeiro para fazer isso. A democratização dessa atividade requer que novos investidores estejam sempre em busca de conhecimento e estudo antes de colocar seu dinheiro em ações. 

Conhecer e saber como funciona a B3 é indispensável para aqueles que querem entrar nesse universo. A bolsa de valores possui um papel muito importante para a sociedade brasileira, porque ela permite que as empresas realizem investimentos sem a necessidade de recorrer a empréstimos bancários com altas taxas de juros. 

Além disso, ela permite que o investidor participe de negociações financeiras importantes, mesmo que seja com uma quantia de dinheiro pequena. 

O investidor de sucesso é aquele que sempre se atualiza sobre o funcionamento da bolsa e acompanha, de maneira correta, os principais índices que indicam o desempenho das ações no mercado. 

Agora que você já sabe o que é B3 e como funciona a Bolsa de Valores brasileira, conheça 4 conceitos que você precisa dominar para investir mais

Para aprender mais sobre o universo dos investimentos, não deixe de conferir o nosso Instagram e ver tudo que a Akeloo tem para te oferecer!

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.

Compartilhe