Logo Akeloo Nelógica
CALCULADORA DE IR
Início » Investimentos » LCI e LCA: o que são e como funcionam esses títulos

LCI e LCA: o que são e como funcionam esses títulos

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 25/02/2022 às 16h14

Compartilhe

LCI e LCA: o que são e como funcionam esses títulos

Se você se interessa ou já investe no mercado financeiro, já deve ter ouvido falar das Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio (LCI e LCA), mas você sabe o que são e as principais características das Letras de Crédito?

Se liga nesse artigo então, que vamos explicar tudo para você:

  • O que são as LCIs e LCAs;
  • Como funcionam os rendimentos das LCI e LCA;
  • Como funcionam os custos e tributação da LCI e da LCA;
  • Como funcionam os prazos de liquidez das LCI e LCA;
  • Quais são os riscos envolvidos nas LCI e LCA;
  • CDB ou LCI e LCA, como saber qual está valendo a pena;
  • Quais as principais vantagens e desvantagens desse tipo de investimento. 

O que são as LCIs e LCAs

LCI e LCA são títulos emitidos por bancos para captação de dinheiro. A grande diferença é que esse dinheiro captado tem um destino certo. No caso da LCI esse destino é o mercado imobiliário, e é daí que vem seu nome: Letra de Crédito Imobiliário. Já a LCA tem como destino da sua captação o agronegócio, e daí que vem seu nome: Letra de Crédito do Agronegócio. 

Portanto, podemos resumir que nas LCIs os recursos captados pelo banco emissor vão para o financiamento das atividades do setor imobiliário — enquanto que nas LCAs os recursos vão para o financiamento de atividades do setor de agronegócio. 

Ambos são títulos de renda fixa onde, em troca do investimento, o emissor oferece uma taxa de rentabilidade anual que é definida no momento da compra do título. 

Mas você pode estar se perguntando: “qual a diferença entre a LCI e a LCA?” 

Para o investidor não há diferença significativa entre investir em uma LCI ou LCA, a não ser que o investidor tenha interesse direto em aplicar seu dinheiro no setor imobiliário ou de agronegócio. 

Então, decidir entre uma LCI ou LCA pode envolver tanto aspectos relacionados ao retorno dos investimentos, quanto pessoais. Normalmente, a escolha é feita com base no prazo da aplicação, no aporte inicial e principalmente na taxa de rendimento. 

Como funcionam os rendimentos da LCI e LCA

Geralmente, o rendimento da LCI e da LCA ou é prefixado ou pós-fixado. 

PREFIXADO: A taxa de rentabilidade é fixa e no momento da compra você já sabe exatamente quanto o seu dinheiro irá render até a data de vencimento. Por exemplo, uma LCI ou LCA com taxa de 8% a.a. faz seu dinheiro crescer 8% ao ano até a data de seu vencimento, independente do que acontecer. 

PÓS-FIXADA: A taxa de rentabilidade é atrelada a um indexador, como o CDI ou IPCA, por exemplo, e o emissor paga um percentual desse índice ou o índice + uma rentabilidade. Um exemplo seria uma LCI com rentabilidade de 95% do CDI a.a., ou uma LCI que paga 4,5% a.a + a variação do IPCA. 

Como funcionam os custos e tributação da LCI e da LCA

Aí está uma das maiores vantagens de se investir em LCI ou LCA: elas são isentas de taxas e tributos. Isso mesmo, o investidor não terá nenhum custo investindo nesse tipo de papel, e o rendimento líquido será igual ao bruto ao final do período. 

E por que isso acontece? 

O Governo Federal entende que o setor imobiliário e do agronegócio são muito importantes para o desenvolvimento da economia do país. Desse modo, através da isenção de impostos (Imposto de Renda e IOF) para investimento de pessoa física em LCI e LCA, ele está incentivando os investidores a emprestarem recursos para esses dois importantes setores. 

Como funcionam os prazos de liquidez das LCI e LCA

Diferente dos CDBs, as LCIs e LCAs, em geral, não podem ser resgatadas a qualquer momento. Geralmente elas têm uma carência mínima de 90 dias e após esse prazo elas 

costumam ter restrições ao resgate antecipado — como por exemplo, permitir o resgate antecipado apenas do investimento principal — sem qualquer rentabilidade, ou ainda pagar uma rentabilidade menor do que o combinado. 

Em alguns casos a LCI ou LCA pode não permitir o resgate antecipado sob nenhuma condição, devendo assim ou ser carregada até o vencimento ou ser vendida para outro investidor interessado, o que pode também sacrificar a rentabilidade. 

Portanto, é muito importante que ao investir em LCA ou LCI o investidor tenha consciência do prazo de resgate e só faça o investimento que esteja conforme os seus objetivos e necessidades. 

Quais são os riscos envolvidos nas LCI e LCA

As LCI e LCA são consideradas aplicações de baixo risco e conservadoras. Porém, como toda aplicação financeira elas embutem riscos importantes que o investidor precisa entender. 

Um dos riscos, como já falamos, é o risco de liquidez. A liquidez das LCIs e LCAs costuma ser menor do que de outras aplicações conservadoras como CDB, poupança e fundos de renda fixa. 

Outro risco existente é o risco de crédito, que apesar de baixo não pode ser ignorado. 

Ao investir nesse tipo de título o investidor fica exposto ao risco do banco emissor, assim como na poupança e no CBD, isto é, o investidor corre o risco da quebra da instituição emissora. 

Porém, assim como o CDB e poupança, as LCIs e LCAs também contam com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), entidade privada sem fins lucrativos cujo objetivo é ajudar a manter a saúde do Sistema Financeiro Nacional. Caso o emissor da LCI ou LCA quebre, o FGC garante aos investidores pessoa física o ressarcimento de até 250 mil reais, incluindo o investimento principal e a rentabilidade devida. 

Vale frisar que o limite de 250 mil reais é por CPF e por instituição financeira, e não por aplicação. Então, vamos supor um investidor que tenha mais do que esse valor em LCI, LCA, CDB e poupança em uma mesma instituição. Nesse caso, ele só terá direito ao ressarcimento até o limite dos 250 mil — acima desse valor o investidor está de fato completamente exposto ao risco da instituição, sem direito a garantias. 

Cabe notar ainda que o FGC tem um limite global de cobertura de 1 milhão de reais por CPF, somando-se todas as aplicações garantidas em todas as instituições financeiras. 

CDB ou LCI e LCA, como saber qual está valendo a pena

Normalmente, quando vemos as ofertas de investimento nos bancos e corretoras, as taxas do CDB costumam ser melhores que das LCI e LCA, porém temos que lembrar que o segundo tipo é isento de taxas e impostos. 

Então, como faço para saber qual está com melhor rendimento? 

Vejamos a tabela abaixo para entender as diferenças de rendimento. 

Prazo de investimento Taxa LCI/LCA equivalente
Até 180 dias Rendimento CDB x (1-0,0225)
De 181 a 360 dias Rendimento CDB x (1-0,2)
De 361 a 720 dias Rendimento CDB x (1-0,175)
Acima de 720 dias Rendimento CDB x (1-0,15)

A taxa equivalente é a diferença do investimento sem o imposto de renda. 

O que compensa mais então: uma LCI com 90% do DI ou um CDB a 100% do DI para investimento com prazo de 360 dias? 

Taxa LCI/LCA equivalente = rendimento CDB x (1-0,20) Taxa equivalente = 100 x (0,80) = 80% 

Portanto, isso significa que qualquer rendimento da LCI/ LCA acima de 80% do DI, compensa o investimento ao se comparar com um CDB de 100% para o mesmo prazo.

 De maneira geral a LCA costuma ter aporte mínimo e prazo de aplicação maiores que a LCI, por isso é importante que a aplicação esteja alinhada aos objetivos do investidor e ao tempo de investimento. 

Quais as principais vantagens e desvantagens desse tipo de investimento 

Vantagens 

  • Segurança: Alto nível de segurança, pois contam com a garantia do FGC.
  • Rentabilidade: Boa rentabilidade, normalmente alinhada com o benchmark de renda fixa, o CDI. 
  • Diversificação: Costumam ser utilizados com diversificação de portfólio. Como financiam setores importantes da economia, é possível ter boa rentabilidade e ainda ajudar no desenvolvimento de setores. 
  • Isenção de imposto: A maior vantagem desse tipo de aplicação é o investimento isento de impostos. 

Desvantagens

  • Prazo de carência: Geralmente possuem 90 dias de carência, período em que não se pode mexer no dinheiro. 
  • Baixa liquidez: Além do período de carência, esses ativos têm baixa liquidez e isso significa que o melhor é mantê-los até a data do vencimento para evitar perdas de rendimento. 

Conclusão

Agora que você já entendeu como funcionam as LCI e LCA mãos à obra para buscar os melhores investimentos. No entanto, antes de fazer qualquer investimento é importante considerar os riscos envolvidos. Conhecer o seu perfil de investidor e ter clareza quanto aos seus objetivos financeiros é fundamental antes de escolher os ativos para negociar no mercado financeiro.

E se você já investe, ou está pensando em investir, não deixe de conhecer a Akeloo. Somos uma carteira de investimentos que oferece a possibilidade de você acompanhar suas operações e ainda fazer os cálculos e manter seus impostos em dia, tudo em um só lugar! Confira nossos planos.

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.

Compartilhe