Calculadora de IR em Bolsa
CALCULADORA DE IR
Início » Renda Fixa » Investir na poupança: ainda vale à pena investir seu dinheiro nela?

Investir na poupança: ainda vale à pena investir seu dinheiro nela?

Entenda as vantagens e as desvantagens de investir na poupança e descubra como funciona o rendimento da caderneta 

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 19/10/2021 às 18h48

Compartilhe

Investir na poupança: ainda vale à pena investir seu dinheiro nela?

Para muitas pessoas, principalmente no Brasil, investir na poupança é o primeiro contato que se tem com o mundo dos investimentos. Por ser de fácil acesso e bastante oferecida pelos bancos, essa aplicação está fortemente associada com a maneira como os brasileiros usam o dinheiro e também como escolhem guardá-lo. 

Apesar de popular, a poupança é um investimento que pode ou não ser vantajoso para você a depender do seu perfil de investidor. Ela é isenta de custos e, para resgatar o dinheiro aplicado, basta transferi-lo para a sua conta corrente. 

Por outro lado, ela não possui uma alta liquidez e pode ser diretamente afetada pela inflação, podendo chegar até a um ganho real próximo de zero ou até negativo. 

Por conta disso, muita gente se pergunta: ainda vale a pena investir na poupança? A resposta para essa questão só cabe a cada investidor. Neste texto, você encontrará informações detalhadas sobre essa aplicação, como ela de fato funciona e muito mais: 

  • Como funciona a poupança?
  • Quanto de rendimento a poupança gera? 
  • Vale a pena investir na poupança?
  • Conclusão

Investir na poupança: como funciona?

A poupança é uma aplicação de renda fixa simples, de baixo risco e acessível. Até mesmo menores de idade podem ter uma conta dessa natureza em seu nome, desde que sejam representados ou assistidos por um responsável. 

Para abrir uma conta poupança, vá até um banco de sua preferência e apresente os documentos necessários para a abertura de uma conta. O processo é simples e, em muitos casos, bastante rápido. Como a rentabilidade da poupança é a mesma em qualquer instituição, a escolha do banco não influencia o retorno do investimento. 

Uma grande vantagem da poupança – e o que normalmente faz com que ela seja usada como conta corrente por muita gente – é o fato de esse tipo de conta ser isenta de custos

Isso acontece porque a cobrança de tarifas de abertura ou de manutenção, taxas de administração ou de performance é legalmente proibida. Na verdade, os rendimentos na poupança não estão associados ao Imposto de Renda como em contas de outros tipos, o que não significa que eles não devem estar presentes na declaração anual.

Outro atrativos da poupança

Outro atrativo da poupança é a facilidade para resgatar a aplicação. Assim que você solicita o resgate, o dinheiro cai na sua conta corrente, sem qualquer burocracia ou cobrança de taxas, como explicamos anteriormente. Essa operação pode ser realizada a qualquer momento pelo titular da conta. 

Essa facilidade diferencia a poupança de alguns fundos multimercados, que podem prever em seu regulamento um prazo entre a solicitação e a efetivação de um resgate. Isso também não ocorre com ações negociadas no pregão, por exemplo, que dependem da abertura da bolsa de valores para serem movimentadas. 

A rentabilidade de uma aplicação na poupança é creditada mensalmente na data em que o depósito foi feito. Sendo assim, uma aplicação realizada no segundo dia de um determinado mês só será remunerada no dia 2 do mês seguinte. Se você resgata o dinheiro no dia primeiro – ou em qualquer outro dia antes da data do depósito -, você acaba perdendo todo o rendimento do último mês.

Esse modelo de remuneração é muito diferente do adotado em outros produtos de renda fixa. Nos fundos ou nos CDBs, por exemplo, a rentabilidade costuma ser apresentada como uma taxa mensal ou anual, mas ela é creditada todos os dias para o investidor. Mesmo que resgate o dinheiro no meio do mês, ele recebe a remuneração proporcional ao período em que manteve a aplicação.

A poupança é protegida pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), mantido pelas instituições financeiras no Brasil. Esse fundo garante que, em caso de calote ou quebra do banco, quem tem dinheiro aplicado receberá de volta até R$ 250 mil.

Quanto de rendimento a poupança gera?

As regras de remuneração da poupança estão associadas à Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira e principal instrumento de política monetária utilizado pelo Banco Central para controlar a inflação.

Se a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento da poupança será de 0,5% ao mês mais a variação da Taxa Referencial (TR). Por outro lado, se a Selic estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano, o rendimento da poupança será equivalente a 70% da Selic mais a variação da TR. 

Essa regra é válida para qualquer conta poupança independente da instituição financeira em que ela foi feita. Além disso, ela vale para os depósitos feitos a partir do dia 4 de maio de 2012. 

Também é importante você saber que a Taxa Referencial é calculada a partir das médias das taxas dos CDBs prefixados, emitidos por 30 instituições financeiras.

Vale a pena investir na poupança? 

Por muito tempo, os produtos financeiros não estavam ao alcance de grande parte da população brasileira. Por conta disso, a poupança tornou- se muito popular justamente por ser largamente oferecida pelas instituições financeiras e garantir certa estabilidade e, portanto, confiança. 

Nos últimos anos, o mercado se modernizou e ficou mais democrático e acessível para quem procura investir o seu dinheiro em diferentes modalidades e tipos de aplicação, sem a necessidade de estar associado a uma instituição financeira, por exemplo.  

A poupança continua sendo uma aplicação simples, que não exige um acompanhamento constante ou até mesmo a transferência de recursos para outros tipos de aplicação. 

Por não prever uma aplicação mínima, ela é uma boa alternativa para quem busca investir pouco dinheiro. Como não envolve custos e tem a garantia do FGC, pode ser uma opção atrativa para quem está começando a se organizar financeiramente e se aventurar pelo mundo dos investimentos. 

Vale ressaltar que a rentabilidade é muito baixa. Em alguns casos, o ganho real pode ser próximo de zero ou até mesmo negativo. Isso deve ser levado em conta na hora de avaliar onde você pretende investir o seu dinheiro. 

Outras aplicações de renda fixa com risco semelhante ao da poupança oferecem uma remuneração mais alta e, portanto, mais chance de preservar o poder de compra no futuro.

Conclusão

Ainda vale a pena investir na poupança? Isso depende da maneira como você encara o seu dinheiro e como você pretende aplicá-lo. 

Se você é um investidor que ainda está começando nesse universo e, além disso, possui pouco dinheiro para aplicar, a poupança pode ser sim uma boa opção. Para depositar ou resgatar a sua aplicação nela, não são cobradas taxas e isso pode ser feito a qualquer momento. Isso vale para qualquer instituição financeira. 

Lembre-se, no entanto, que o rendimento que ela gera só será realizado mensalmente, no mesmo dia em que você efetuou o depósito. Portanto, se você sacar o dinheiro antes dessa data, você irá perder a remuneração.

Por conta disso, a rentabilidade de uma aplicação na poupança é extremamente baixa. A depender da taxa Selic, é possível que o ganho real dela possa ser próximo ou abaixo de zero. 

Então, na hora de decidir se vale ou não a pena investir na poupança, leve todos esses fatores em conta. Afinal, para obter sucesso no mundo dos investimentos, é necessário pesquisar e buscar informações sempre que possível.

Agora que você já sabe se ainda vale ou não investir na poupança, que tal aprender mais sobre renda fixa? Acesse essa série de artigos sobre essa modalidade de investimento. Para aprender mais sobre o universo dos investimentos, não deixe de conferir o nosso Instagram e ver tudo que a Akeloo tem para te oferecer!

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.

Compartilhe