Logo Akeloo Nelógica
CALCULADORA DE IR
Início » Renda Variável » Gráfico Candlestick: o que é e como interpretar

Gráfico Candlestick: o que é e como interpretar

Entenda para que serve o Gráfico Candlestick, uma das técnicas mais utilizadas pelos investidores na hora de montar as melhores estratégias 

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 18/04/2022 às 20h33

Compartilhe

Gráfico Candlestick: o que é e como interpretar

Criado no Japão no século 18, o Gráfico Candlestick é bastante utilizado pelos traders na hora de visualizar os pontos de entrada e saída de um ativo, auxiliando na análise e projeções de tendências. 

Essa representação gráfica pode ajudar a entender o comportamento do mercado, antecipando, por exemplo, o preço dos ativos. 

Por conta disso, ele é considerado uma importante ferramenta para a tomada de decisão dos investidores, além de ser um trunfo para a estratégia de investimento.

Ficou curioso para saber mais sobre esse assunto? Neste texto, vamos explicar o que é e para que serve o Gráfico Candlestick, como interpretá-lo e muito mais: 

  • O que é um Gráfico Candlestick?
  • Como funciona?
  • Para que serve?
  • Como interpretar? 
  • Padrões do Gráfico Candlesticks

O que é um Gráfico Candlestick? 

O Gráfico Candlestick é um instrumento de análise gráfica que auxilia os traders na hora de visualizar o comportamento dos ativos de renda variável, como as ações.

Ele mostra, graficamente falando, o preço de um ativo ao longo de um determinado período de tempo que o investidor pretende analisar.  

A palavra em inglês candlestick, traduzida para o português, significa candelabro. Esse nome foi adotado porque as barras do gráfico de preços dos ativos lembram velas.

Esse instrumento surgiu no século 18, no Japão, época em que o arroz era a commodity mais importante do país asiático. Por isso, fazendeiros remetiam sacas para diferentes regiões e, em troca, recebiam títulos que representavam o valor do produto. 

Para acompanhar a variação de preço das sacas, foi criado um método de análise técnica, o Candlestick, cuja criação é atribuída a Munehise Honma. 

O Gráfico Candlestick veio para o Ocidente pelas mãos de Steve Nilson, na década de 1980. O notório investidor e autor é conhecido por ter aperfeiçoado a técnica para os moldes em que são aplicados até hoje no mercado financeiro.

Como funciona o Gráfico Candlestick?

O Gráfico Candlestick possui uma série de barras que, como foi explicado no item anterior, se parecem com velas. 

Isso acontece porque cada Candlestick é formado por um corpo e duas sombras. O corpo consiste em um retângulo colorido, enquanto as sombras são linhas nas extremidades superior e inferior. 

No caso de um Candlestick Positivo, o lado inferior do corpo corresponde ao preço de abertura do ativo, enquanto o superior diz respeito ao preço de fechamento.

A sombra posicionada na parte superior representa a cotação máxima, enquanto a sombra posicionada na parte inferior mostra a cotação mínima do ativo em questão. 

No caso de um Candlestick Negativo, ocorre uma inversão. O lado inferior do corpo corresponde ao preço de fechamento do ativo, enquanto o superior diz respeito ao preço de abertura. 

A sombra, no entanto, segue o mesmo padrão que o Positivo: a da parte superior representa a cotação máxima, enquanto a da parte inferior mostra a cotação mínima. 

Nos dois casos, o tamanho do corpo é proporcional à variação das cotações de abertura e fechamento. Já o tamanho das sombras depende da variação nos preços negociados.

Para que serve o Gráfico Candlestick? 

Na prática, o Gráfico Candlestick serve para verificar o comportamento das cotações de um ativo ao longo de um determinado intervalo de tempo

Um dos principais objetivos desse instrumento de análise é antecipar as tendências de cotações na renda variável, já que os candlesticks tendem a formar padrões específicos que, em tese, tendem a se repetir nas próximas movimentações de preços de mercado

A partir da análise desses padrões, é possível construir estratégias de curto prazo de traders. 

Além disso, alguns investidores o utilizam como hedge na carteira. Por exemplo, se você possui ações de determinada empresa, o Gráfico Candlestick pode te ajudar a verificar o provável comportamento de seu preço, determinando que alguma medida de proteção seja tomada.

Como interpretar um Gráfico Candlestick? 

Para interpretar o Gráfico Candlestick, o investidor precisa prestar atenção em três elementos: período, formato e cor. 

Período 

Como já vimos nos itens anteriores, cada barra da representação gráfica em candlesticks representa o comportamento do preço de uma ação durante um período, ou seja, um determinado intervalo de tempo

Dessa forma, cada candlestick pode representar qualquer intervalo, de 1 minuto até um ano. Quem escolhe esse período a ser representado graficamente é o investidor. 

Formato

O formato do candlestick é determinado pelos valores que o preço da ação atingiu no período em questão. 

Ele mostra os preços de abertura e fechamento do ativo, além das cotações mínima e máxima

Como já vimos anteriormente, esses valores dão forma aos dois elementos que compõem um candlestick: o corpo e a sombra

O corpo mostra o valor atingido pelo preço da ação na abertura e no fechamento. Já a sombra, linha vertical ligada ao corpo, mostra os preços mínimo e máximo do período. 

Como os preços dos ativos mudam constantemente, existem diversos formatos de candlesticks.

Cor

A cor de um candlestick pode parecer um elemento meramente estético, mas, na verdade, determina se ele é de alta ou de baixa

Quando o preço de fechamento está abaixo do preço de abertura, isso significa que o valor da ação caiu durante um determinado período. Dessa forma, o candlestick será de baixa e terá, por exemplo, a coloração vermelha. 

Quando o preço do fechamento for maior que o preço de abertura, isso significa que o preço subiu durante um determinado período. Dessa forma, o candlestick será de alta e terá coloração, por exemplo, verde. 

Padrões do Gráfico Candlesticks

Um determinado formato de candlestick, ou até mesmo uma sequência de formatos, pode representar que a ação está perdendo ou ganhando força. 

Essa informação pode ser um indicativo importante se você precisa comprar ou vender aquele ativo. 

Isso recebe o nome de Padrões de Candlesticks, sendo diversos deles já identificados por analistas como indicadores importantes para acompanhar o preço dos ativos. 

Entre os principais, estão: 

Indecisão

Também conhecido como Doji, trata-se de um candlestick sem corpo. A sua formação ocorre quando a cotação de abertura é igual a de fechamento. 

Força

Ele pode ser dividido em dois: força de alta ou força de baixa. Esse tipo de candlestick costuma possuir um corpo de grande amplitude e sombras próximas das suas extremidades. 

Martelo 

Também conhecido como Hammer, esse tipo de candlestick é caracterizado pelo corpo pequeno e sombra longa. Ele ocorre normalmente quando a tendência do mercado é de baixa, indicando uma provável reversão da tendência.  

Homem pendurado

Também conhecido como Hanging Man, esse tipo de candlestick também é caracterizado pelo corpo pequeno e sombra longa. No entanto, ele ocorre quando a tendência é de alta do mercado, indicando perda de força compradora e uma possível reversão ou correção dos preços.  

Martelo invertido 

O tipo martelo invertido possui corpo pequeno e sombra longa. Ele também é conhecido como Inverted Hammer e indica possível reversão da tendência de baixa.

Conclusão

Ao aprender o que é e como interpretar o Gráfico Candlestick, você pode utilizá-lo para tomar decisões com embasamento e, assim, fazer investimentos na Bolsa de Valores com mais assertividade. 

Para isso, busque uma plataforma de trade segura e confiável, na qual você poderá ter acesso a todas as informações necessárias para as melhores tomadas de decisão.

Gostou de saber o que é e como interpretar o Gráfico Candlestick? Se aprofunde no assunto por meio do guia geral sobre Análise Fundamentalista.

Para aprender mais sobre o universo dos investimentos, não deixe de conferir o nosso Instagram e ver tudo que a Akeloo tem para te oferecer!

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.

Compartilhe