Calculadora de IR em Bolsa
TESTE GRÁTIS
Início » Criptomoedas » Fundos de investimentos de criptomoedas: o que são e como investir

Fundos de investimentos de criptomoedas: o que são e como investir

Embora ainda sejam vistos com desconfiança por muita gente, os […]

Por Rafael Marques

Publicado em: 19/08/2021 às 16h01

Compartilhe

Fundos de investimentos de criptomoedas: o que são e como investir

Embora ainda sejam vistos com desconfiança por muita gente, os criptoativos vêm crescendo cada dia mais. O bitcoin, por exemplo, fechou o primeiro semestre de 2020 com ganhos de 27% e se tornou um dos melhores ativos do mundo em rendimento naquele período.

Além disso, os fundos de criptomoedas, que contam com estratégias diferenciadas e carteiras com pesos diferentes, registraram desempenhos que variaram de 8% a 85% de alta nos primeiros seis meses do mesmo ano. 

Para os investidores que se interessam pelas moedas digitais mas temem se expor ao mercado devido ao alto risco e maior volatilidade, os fundos de investimentos são uma boa opção. Gerenciados por profissionais habilitados, eles oferecem ganhos consideráveis e maior segurança, já que parte do portfólio é investida em renda fixa.

Neste artigo, iremos fornecer as principais informações que você precisa saber sobre fundos de investimentos de criptomoedas antes de decidir investir. Confira os tópicos que abordaremos:

  • O que são os fundos de investimentos de criptomoedas?
  • Como investir nos fundos de criptomoedas?
  • Corretoras que oferecem fundos de investimentos de criptoativos
  • Os maiores fundos de criptomoedas atualmente

O que são os fundos de investimentos de criptomoedas?

Os fundos de investimentos de criptomoedas integram uma solução de fundos temáticos criados por gestoras e corretoras para os investidores iniciantes que ainda não conhecem nem entendem bem esse mercado e para aqueles que temem se expor.

A principal vantagem é que, ao investir em criptoativos por meio dos fundos, o cliente conta com proteção regulatória, além de lidar com questões tributárias e de custódia de maneira mais simples.

No entanto, é importante lembrar que as criptomoedas não são reguladas no Brasil. Além disso, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão regulador, não permite o investimento direto de fundos em moedas virtuais — os fundos brasileiros podem investir apenas indiretamente em criptoativos.

Na prática, isso significa que os fundos brasileiros podem comprar cotas dos fundos estrangeiros que tenham exposição a criptomoedas, ou derivativos de criptomoedas, desde que sejam regulamentados em seus países.

Como investir nos fundos de criptomoedas?

Atualmente, quatro gestoras oferecem produtos diferentes para os clientes que desejam se arriscar no mercado de criptos, sem comprar os ativos diretamente: a BLP, a Hashdex, a Vitreo e a Transfero Swiss.

Confira um breve resumo a respeito dos fundos disponíveis para o investidor brasileiro:

BLP

Primeira a oferecer esta opção de investimento em moedas digitais, a BLP conta com os fundos locais BLM Criptoativos FIM (varejo) e o BLP Crypto Assets FIM (profissional).

Os fundos disponibilizados pela BLP integram o Genesis Block Fund, constituído nas Ilhas Cayman, e possuem uma gestão ativa, com gestores capacitados e atualizados no mercado. 

A exposição a criptomoedas vai de 20% para o varejo até 100% na modalidade profissional. Para ter acesso aos fundos, é necessário um investimento mínimo de R$1.000, além de taxa de administração de 1,5% ao ano para o varejo e de 2% para o profissional.

Hashdex

A Hashdex é a criadora do fundo Discovery (varejo), considerado o mais acessível no Brasil atualmente. Além deste, a gestora oferece ainda outros dois fundos locais: o Explorer (qualificado) e o Voyager (profissional).

Tudo sobre LCI e LCA

A diferença é que eles têm uma estrutura passiva, focada no investimento em um índice de criptomoedas criado pela Hashdex. As exposições variam de 20%, 40% e 100% em criptomoedas, dependendo da modalidade.

Ao investir, o cliente adquire cotas do fundo HDAI (Hashdex Digital Assets Index), que aplicam em uma cesta de criptomoedas. Segundo a Hashdex, os ativos do índice são selecionados de acordo com quatro critérios:

  • Estar em exchanges que seguem normas de segurança (ter uma política Know Your Customer, uma política relevante de lavagem de dinheiro e fundos e financiamentos transparentes);
  • Ter custodiantes de alta credibilidade;
  • Ter volume médio de US$ 4 milhões de negociação ao dia, nos últimos 30 dias;
  • Representar, no mínimo, 0,25% de todo o mercado de criptoativos.

Quem deseja investir no fundo Discovery, deve ter um aporte mínimo de R$500, com taxa de administração de 1% ao ano, sem taxa de performance. Já o fundo Explorer tem investimento mínimo de R$10.000 e o Voyager de R$100.000.

Vitreo 

A Vitreo oferece quatro fundos de investimentos em criptomoedas: o BitCoin DeFi e o CriptoMetals Blend, abertos para qualquer investidor, e o CriptoMoedas e Cripto DeFi, voltados para o investidor qualificado.

O BitCoin DeFi é formado por 20% de fundos DeFi e 80% de investimentos em bitcoin por meio dos ETFs listados na B3. Já o CriptoMetals Blend é formado por 20% do fundo CriptoMoedas, da Vitreo, 70% em ouro, 9% em prata e 1% em urânio. 

Para investir em qualquer um dos dois, é necessário o aporte mínimo de R$1.000, com taxa de administração de R$ 0,34% e 0,42%, respectivamente.

Os investidores qualificados, com mais de R$1 milhão investidos, devem optar pelos fundos CriptoMoedas e Cripto DeFi. Eles contam com taxa de administração de 1,5% e exigem aporte mínimo de R$1.000 e R$5.000, respectivamente.

Transfero Swiss

Criada por brasileiros, a Transfero Swiss é uma gestora que oferece a opção de investimento diretamente no exterior. São três opções de fundos: Advanced, Counter Cyclical e Conservative, todos com investimento mínimo de US$ 10 mil.

Os fundos da Tranfero Swiss não estão disponíveis nas plataformas das corretoras brasileiras, o que significa que o investidor deverá transferir o dinheiro diretamente para a Suíça. Também é possível investir e cotizar diretamente por bitcoin. 

Corretoras que oferecem fundos de investimentos de criptoativos

Confira quais corretoras oferecem fundos de criptomoedas no Brasil:

BTG

  • Criptoativos Discovery 
  • Criptoativos Explorer 
  • Criptoativos Voyager

Daycoval

  • BLP Criptoativos FIM 

Easynvest

  • Criptoativos Discovery 

Genial

  • QR Blockchain Assets FIM IE 
  • BLP Criptoativos FIM
  • Criptoativos Discovery

Guide

  • QR Blockchain Assets FIM IE 
  • Criptoativos Explorer

Hub

  • BLP Criptoativos FIM 
  • Criptoativos Discovery 

Modal

  • BLP Criptoativos FIM
  • Criptoativos Discovery

Necton

  • QR Blockchain Assets FIM IE 
  • BLP Criptoativos FIM – 

Órama

  • QR Blockchain Assets FIM IE 
  • BLP Criptoativos FIM 
  • Criptoativos Discovery
  • Criptoativos Explorer
  • Criptoativos Voyager 

Planner

  • BLP Cryptoassets FIM

Vitreo

  • VTR QR Cripto FIM IE 
  • CriptoMoedas
  • CriptoMoedas Light

Warren

  • QR Blockchain Assets FIM IE 

XP

  • Criptoativos Explorer 

Os maiores fundos de criptomoedas atualmente

Os fundos de investimentos listados abaixo são considerados como os maiores fundos de criptomoedas disponíveis no mercado atualmente. No final de 2020, eles somaram juntos mais de R$770 milhões de valor investido:

  • Hashdex Criptoativos: R$ 418 milhões;
  • Vitreo Criptomoeda: R$ 273 milhões;
  • T Block: R$ 28 milhões;
  • Vitreo Criptometals: R$ 26 milhões;
  • BLP Crypto Assets: R$ 23 milhões.

Conclusão

Novidade no mercado, os fundos de investimentos de criptomoedas têm se mostrado como uma boa opção para quem deseja se aventurar no universo das moedas digitais com um pouco mais de segurança. 

Contudo, ainda há muitas pessoas que desconfiam dos criptoativos e sentem receio de apostar em operações com eles. Assim, é importante que o investidor pesquise bastante o mercado de criptos e avalie com cuidado se esta é a melhor opção para o seu perfil.

Para te ajudar nessa tarefa, preparamos um guia de como investir em bitcoin e outras criptomoedas com tudo o que você precisa saber para esclarecer suas dúvidas sobre o assunto. Não deixe de conferir!

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.

Compartilhe