TESTE GRÁTIS
Início » Renda Variável » Como investir em ouro? Confira o passo a passo

Como investir em ouro? Confira o passo a passo

Entenda por que investir em ouro pode proteger sua carteira em momentos de crise e quais pontos devem ser levados em consideração para montar essa estratégia

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 10/12/2020 às 9h00

Compartilhe

Como investir em ouro? Confira o passo a passo

Você sabia que é possível investir  em ouro e nem é preciso tê-lo fisicamente em mãos para se aproveitar da segurança que esse ativo (um dos mais antigos do mundo) oferece ao investidor? 

Os fundos de investimento em ouro estão sendo cada vez mais procurados por quem deseja proteger seu capital contra as oscilações do mercado de renda variável. 

Isso é possível porque o ouro se valoriza na contramão do movimento do mercado de ações. Quer um exemplo prático? Lá em março de 2020, quando a crise do Coronavírus estourou e todas as Bolsas do mundo despencaram, os ativos de ouro se valorizaram bastante e suavizaram as perdas do investidor que possuía esse ativo na carteira. 

Se você pensa ou tem vontade de investir em ouro, esse artigo é para você. Aqui você vai aprender mais sobre: 

  • vale a pena investir em ouro?
  • quais são os tipos de investimento em ouro;
  • como investir em ouro;
  • as vantagens e desvantagens de investir em ouro;
  • qual a melhor forma de investir em ouro;
  • como declarar investimentos em ouro no Imposto de Renda

Afinal de contas, vale a pena investir em ouro?

A resposta para essa pergunta pode variar de pessoa para pessoa, afinal, cada um se encaixa em um perfil de investidor diferente.  

Para o investidor que possui uma alta exposição à renda variável na carteira, é aconselhável ter investimentos em ouro para que esse ativo funcione como um colchão para amortecer possíveis desvalorizações do mercado. 

O ouro é considerado um dos ativos mais seguros da economia, já que ele é um patrimônio físico e findável. Essa característica garante que seu valor seja garantido com mais segurança, por isso ele é utilizado como instrumento de proteção. 

Apesar dessa segurança, é importante que o investidor tenha em mente que os ganhos com ouro dificilmente serão exponenciais, pois todo o ouro disponível já foi extraído e quantificado pelos mercados ao redor do mundo. Dessa forma, o retorno virá apenas nesses momentos de crise; nos demais, o valor do ativo tende a permanecer estável.   

Os principais tipos de investimento em ouro 

Há 3 formas principais e mais comuns para o investimento em ouro. São elas: 

  1. Comprando diretamente na Bolsa

Assim como é possível negociar e investir em ações, também é possível investir em ouro diretamente no home broker da sua corretora. 

A B3, a Bolsa de Valores brasileira, disponibiliza 3 contratos diferentes para o investidor que deseja comprar ouro diretamente. A diferença entre os contratos é a quantidade de ouro negociada em cada um.

  • OZ1D – Ouro 250g: lote padrão dos contratos de ouro
  • OZ2D – Ouro 10g: é uma fração do contrato padrão e tem menor liquidez
  • OZ3D – Ouro 0,225g: mais uma fração do contrato padrão.

Essa transação está disponível para várias corretoras, mas algumas delas só permitem a movimentação de compra ou venda por meio de telefone, então é necessário entrar em contato com a mesa de operações da B3 para movimentar esses ativos. 

É importante lembrar que o ouro é um contrato futuro, portanto é negociado na BM&F Bovespa.

Nesse tipo de negociação, o investimento em ouro se assemelha ao investimento em ações; dessa forma, assim como ocorre com a tributação do imposto de renda para ações, os contratos são isentos se o investimento for menor de 20 mil reais.  

2. Através dos fundos de investimentos em ouro

Essa opção é a mais comum e é indicada para o investidor que não deseja se preocupar com detalhes e que gosta de praticidade. 

Através dos fundos de investimentos em ouro é possível aplicar o capital nesse ativo sem se preocupar com detalhes, como as taxas de custódia e as demais tarifas. 

Dica Akeloo: para entender melhor como funcionam os fundos de investimento é só conferir o post completo que fizemos para não restar nenhuma dúvida.  

Essa opção é a mais acessível pois os valores de entrada são menores que os valores dos contratos futuros negociados na BM&F. 

Para escolher um fundo de investimento em ouro, leve em conta a estratégia de atuação dos gestores. Ela pode ser: 

  • Passiva: o fundo compra o ouro e simplesmente sofre ou se valoriza dependendo das variações no preço; 
  • Ativa: o fundo compra e vende o ouro de acordo com o momentos de mercado, buscando potencializar a rentabilidade dos cotistas.

2. Comprando barras de ouro físico

Para comprar ouro físico, o investidor deve buscar uma instituição financeira que comercialize o produto. Depois de encontrar, é necessário fazer um cadastro e comprovar uma renda acima de R$ 10.000,00.

Se o investidor optar por guardar as barras de ouro no banco, é necessário pagar uma taxa de custódia mensal sobre o volume financeiro mantido, que pode variar de 0,07% a 0,15%.

Também é possível negociar o ouro com uma distribuidora, mas nesse caso é necessário manter a custódia em casa. 

Apesar de a sensação de manter um bem físico de tanto valor ser de segurança, ter barras de ouro pode apresentar, além de um perigo à segurança do investidor, um risco maior de desvalorização de mercado, já que o metal não estará sendo mantido dentro de uma instituição financeira para ser negociado e ter seu valor ajustado de acordo com as oscilações de mercado.

Passo a passo: como investir em ouro

Seja para investir em renda fixa ou em renda variável, é preciso começar criando uma conta em uma corretora de sua preferência. É simples, dá uma olhada: 

Escolha uma corretora 

Antes de tomar essa decisão, busque saber mais sobre as taxas e tributações cobradas pela corretora que você vai escolher. 

Fique atento aos ativos que podem ser negociados através dela; como as operações de ouro são um pouco mais burocráticas, busque optar pelas maiores corretoras do mercado, pois é lá que estarão disponíveis a maioria dos contratos e fundos de investimento listados na bolsa. 

Compre através do home broker

Depois de escolher, ter a conta aprovada na corretora e transferir seu capital para sua nova conta, você deve escolher dentre as opções: é possível comprar como se fosse uma ação ou através de um fundo de investimentos. 

No caso da compra direta da bolsa, digite o código de negociação diretamente no home broker. 

No caso do investimento através de fundos, pesquise com muita atenção antes de escolher. Avalie alguns pontos fundamentais, como: 

  • o valor da taxa de administração e de performance cobrada ao ano; 
  • o valor da aplicação inicial e das demais aplicações adicionais; 
  • o retorno relativo no ano;
  • o retorno absoluto;
  • e o retorno relativo em 36 meses. 

Acompanhe os movimentos de mercado para rebalancear sua carteira

Fique atento: em momentos de crise, quando esse ativo se valorizar, reduza sua posição para ter capital para investir em outras áreas do mercado. 

Aproveite que os preços das ações estarão mais baixos para investir em empresas que você e os profissionais do mercado acreditam que conseguirão retomar um bom desempenho no médio e longo prazo, quando a crise passar.   

Vantagens e desvantagens de investir em ouro

Agora que você já conhece as principais formas e já sabe como investir em ouro através da sua corretora, é necessário avaliar as vantagens e as desvantagens desse investimento. 

Historicamente, o ouro costuma se valorizar quando há medo, por parte dos investidores, de que o risco das operações se torne muito maior que o potencial de lucro (que, em situações normais, devem andar lado a lado quando falamos do mercado de renda variável). 

Essa aversão surge em momentos em que se espera que uma crise (social, política ou econômica) abale as relações econômicas das principais economias do mundo. Nesse caso, o preço do ouro sobe, pois ele atua como uma proteção ao patrimônio do investidor, que no momento de crise pode cair fortemente. 

O movimento contrário acontece quando os preços de ações estão atrativos e quando os investidores confiam no pagamento dos títulos públicos de renda fixa

Um ponto importante a ser observado (e que não foi listado nem como vantagem nem como desvantagem, pois depende das concepções de cada investidor) é que o investimento em ouro é visto como sendo de longo prazo, muitas vezes de caráter permanente, para a carteira. 

Para sintetizar todas essas características, listamos as principais vantagens e desvantagens de investir em ouro a seguir: 

Vantagens

  • É um dos ativos mais antigos e confiáveis do mercado; 
  • Também pode ser um bem físico, ao contrário de uma ação, por exemplo; 
  • Funciona como reserva de valor e protege a carteira de investimentos em momentos de crise; 
  • Amortece a desvalorização dos investimentos perante as oscilações do mercado; 
  • Quando se valoriza, pode render bons ganhos. 

Desvantagens 

  • Possui menor liquidez, ou seja, o investidor pode encontrar dificuldade na hora de se desfazer desse ativo; 
  • A cotação é volátil e pode ser facilmente afetada por eventos macroeconômicos que fogem do controle do investidor; 
  • Não oferece crescimento exponencial; 
  • O preço cai quando o mercado está otimista. 

 Afinal, qual a melhor maneira de comprar ouro? 

Essa resposta é muito pessoal e também varia de investidor para investidor. Depende do perfil e dos objetivos que cada um possui — tanto no mercado financeiro quanto na vida. 

Para quem procura por praticidade e comodidade, os fundos de investimentos são os mais recomendados, e não só para investir em ouro; há diversos tipos de fundos disponíveis no mercado e eles são a maneira mais simples de investir. 

Ao comprar uma cota no fundo, você confia seu dinheiro a uma série de gestores experientes que trabalham diariamente para equilibrar e fazer crescer seu patrimônio crescer cada vez mais. 

No caso dos fundos de ouro, o investidor não precisa se preocupar com a taxa de custódia e com as demais tributações. 

Para quem já está acostumado a operar contratos futuros e a negociar altos valores na bolsa, entretanto, a melhor opção é negociar diretamente no home broker utilizando o código de ouro na B3, OZ1D. 

Assim, esse investidor foge de taxas como a de administração e a de performance, pagas para custear o trabalho dos gestores e para recompensá-los quando o desempenho do fundo é maior que o esperado graças ao bom trabalho deles. 

Como declarar ouro no Imposto de Renda 

Como o ouro é negociado na BM&F, ele também é considerado um ativo de renda variável e acaba se comportando de forma parecida com as ações na hora de declarar os rendimentos no Imposto de Renda. 

Portanto, a venda de valores de até R$ 20 mil por mês é isenta de tributação. Ainda assim, é necessário declarar a posse do ouro normalmente. 

Dica Akeloo: vai declarar o Imposto de Renda pela primeira vez? Saiba tudo sobre esse processo aqui e não cometa nenhum erro.

Conclusão 

Como você pode perceber neste artigo, o investimento em ouro é uma ótima saída para o investidor que, apesar de se arriscar investindo em ativos de renda variável, não abre mão de proteger seu patrimônio dos possíveis movimentos de queda e de desvalorização que podem acontecer em momentos de crise. 

Esse investimento possui essa característica pois é um ativo que possui valor intrínseco e definido no mercado há centenas de anos, o que o torna seguro e até mesmo palpável, no caso da compra de barras de ouro físico. 

Nesta leitura você também descobriu as diversas possibilidades que existem para investir em ouro; seja direto na BM&F ou através de fundos de investimento, o importante é balancear a carteira com um ativo que se beneficia dos momentos de crise.

Contudo, também é importante ressaltar que esse é um investimento de baixa liquidez e que tem baixas chances de apresentar crescimento exponencial, portanto não pode ser considerado como uma possibilidade de gerar grande lucros. 

Para concluir, foi possível concluir que essa aplicação é importante para quem possui um alto percentual da carteira exposta à renda variável e que ela funciona como um hedge, ou seja, como um uma ferramenta de proteção contra grandes variações de preços. 

Modelo de precificações

Tudo sobre o mercado de opções

 Para ficar por dentro do mundo dos investimentos e continuar aprendendo mais sobre esse universo de maneira simples e descomplicada, confira nosso Instagram e acompanhe tudo que a Akeloo tem para te oferecer! 

Compartilhe