Calculadora de IR em Bolsa
TESTE GRÁTIS
Início » Renda Variável » Como investir fora do Brasil: como funciona o investimento no exterior

Como investir fora do Brasil: como funciona o investimento no exterior

Saiba mais sobre as possibilidades para quem deseja investir no exterior para diversificar a carteira

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 31/03/2021 às 20h52

Compartilhe

Como investir fora do Brasil: como funciona o investimento no exterior

Investir no exterior é uma prática cada vez mais comum entre os brasileiros. De acordo com o Banco Central, foram mais de 3 bilhões de dólares destinados a fundos no exterior, contra 791 milhões de 2019. As aplicações em ações também aumentaram cerca de 10 vezes em relação ao ano anterior. 

Isso significa que os brasileiros estão mais interessados por essa possibilidade, facilitada, com certeza, pela grande difusão de informações sobre esse tipo de investimento. Contudo, engana-se quem pensa que esse é um caminho fácil para o sucesso: é preciso entender como a aplicação funciona, inclusive para saber quais taxas e impostos podem incidir sobre o patrimônio. 

Para esclarecer algumas dúvidas sobre investimentos no exterior, é só continuar a leitura. Neste texto você vai saber mais sobre: 

  • O que significa investir no exterior?
  • Como investir no exterior? Saiba mais sobre:
    • Fundos de investimento internacionais;
    • ETF’s;
    • COE’s;
    • BDR’s;
    • Abertura de conta em corretoras estrangeiras;
  • Por que investir no exterior?
  • Quem pode investir no exterior?

O que significa investir no exterior? 

Assim como temos uma bolsa de valores brasileira, existem diversas outras bolsas pelo mundo; alguns países chegam, inclusive, a ter mais de uma, como é o caso dos Estados Unidos. Lá, são mais de 5 mil empresas listadas, contra 300 listadas aqui na Bolsa de Valores de São Paulo, a maior e única do Brasil. 

Assim, investir no exterior nada mais é que aplicar seu dinheiro em ativos financeiros listados em países que não são o Brasil. Através das corretoras financeiras, o investidor consegue ter acesso a esse tipo de ativo com a mesma facilidade que tem acesso às ações listadas na Bovespa, por exemplo. 

Investir no exterior também significa abrir ainda mais o leque de opções e de possibilidades para descobrir novas oportunidades, o que pode potencializar ainda mais as chances de retorno do investimento. 

Como investir no exterior? 

Hoje, existem 5 formas básicas que permitem que um brasileiro invista no exterior. Antes de explicar melhor cada uma delas, é importante dizer que esse tipo de investimento costuma compor uma estratégia de longo prazo no planejamento da carteira. 

Dica Akeloo: preparamos um post com várias dicas fundamentais para você desenvolver uma estratégia de investimentos que se adeque a sua realidade. Vale conferir! 

Agora, saiba mais sobre cada uma das formas de investir no exterior: 

Fundos de investimento internacionais

Os fundos de investimento são uma ótima opção para o investidor que quer diversificar ainda mais seus investimentos, pois eles são compostos por ativos (como ações, títulos públicos e câmbio) negociados fora do Brasil.

Além disso, os fundos são muito vantajosos para quem deseja investir no exterior sem precisar se preocupar muito; hoje, é possível ter acesso a diversos fundos, disponíveis em corretoras brasileiras e super acessíveis financeiramente falando, compostos por ações internacionais. 

Os fundos são mais práticos pois toda a gestão e acompanhamento da estratégia e da rentabilidade fica por conta do gestor do fundo e da corretora

Basta buscar no home broker da sua corretora favorita e pesquisar um pouco mais sobre o fundo para descobrir quais empresas fazem parte da estratégia do gestor. 

ETF’s (Exchange Traded Funds)

Os ETF’s, como já diz o próprio nome, também são fundos de investimento, mas com uma diferença importante dos fundos tradicionais: eles são negociados na Bolsa

Isso significa que as cotas são compradas ou vendidas no próprio home broker da corretora e o investidor se expõe indiretamente na Bolsa, pois o investimento é feito através do trabalho de um gestor experiente no assunto e na estratégia. 

Hoje existem ETF’s, como o SPXI11 e o IVVB11, que replicam o índice S&P500, composto pelas 500 maiores empresas americanas.

COE

O Certificado de Operações Estruturadas (COE) é um tipo de investimento que pode acessar retornos de diversos ativos (tanto de renda fixa como de renda variável) nacionais e internacionais (como índices de ações, moedas, inflação etc).

Assim como com os ETF’s, você não precisa investir diretamente nas bolsas internacionais para se expor a esses mercados. Além disso, os COEs possuem a vantagem de serem acessíveis e de possuírem uma tributação única. 

Outro ponto positivo é que eles geralmente são ativos de capital protegido, o que significa que você ganha se o ativo subir, mas não perde nada em caso de queda. 

BDR’s

Os BDR’s se popularizaram recentemente no Brasil. Graças a eles, o investidor brasileiro consegue ter acesso às ações das maiores empresas do mundo, como Amazon, Apple e muitas outras

A diferença dos fundos é que, com os BDR’s, essa negociação não precisa ser mediada por um fundo; o investidor tem acesso direto ao ativo, poupando, assim, uma série de gastos com taxas de performance, impostos etc.  

Conta em corretora estrangeira

O investidor também pode optar por abrir uma conta em uma corretora estrangeira. Contudo, esse processo é mais burocrático e precisa de uma série de comprovações e de documentos, como comprovantes de residência, cópia da declaração do Imposto de Renda e do passaporte, contratos de abertura, formulários que comprovem a decisão etc. 

Por que investir no exterior? 

A maior vantagem de investir no exterior é o acesso completamente diversificado a ativos de todos os tipos, qualidades e possibilidades

Diversificação de carteira é um dos pontos mais importantes para o investidor que deseja ter uma estratégia longeva, que consegue gerar lucro apesar das mais diversas situações que podem acontecer economicamente falando. 

Além disso, é fundamental entender que cada país é diferente e possui suas vantagens e desvantagens, seus pontos positivos e negativos, seus pontos fortes e pontos que ainda precisam ser melhorados. 

Isso significa que cada economia reage de uma forma diferente aos momentos de crise, por exemplo. O investidor que está atento a esse fato consegue aproveitar os mais diversos momentos e movimentos de mercado, pois sua carteira abraça uma grande quantidade de ativos, que são diferentes entre si e que se valorizam em determinadas situações. 

Em resumo, apostar na diversificação garante mais proteção e rentabilidade ao patrimônio do investidor, que estará preparado para enfrentar até as piores crises. 

Quem pode investir no exterior?

Qualquer investidor que possui conta em uma corretora de valores pode investir no exterior. 

Basta conhecer e estudar um pouco melhor cada uma das possibilidades para descobrir qual das opções mais se adequa às suas necessidades, possibilidades e objetivos. Além disso, é fundamental levar em conta o perfil do investidor, pois ele é quem deve guiar as porcentagens de cada ativo na carteira. 

Conclusão

Neste texto você teve a oportunidade de conhecer melhor as possibilidades de investir no exterior. 

Além de ser uma ótima forma de diversificar sua carteira, já que a exposição aos mercados do mundo é ideal para proteger seu patrimônio, investir no exterior possibilita o acesso aos mais diversos tipos de ativos disponíveis nas bolsas de todo o mundo. 

Qualquer investidor pode investir no exterior, basta ter conta em alguma corretora brasileira e escolher qual, dentre as 5 opções disponíveis, é a que mais se adequa aos objetivos e ao perfil do investidor. 

Para aprender ainda mais sobre o universo dos investimentos, não deixe de conferir o nosso Instagram e ver tudo que a Akeloo tem para te oferecer!

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.

Compartilhe

  • aluguel de ações

Aluguel de ações: como funciona?

Apesar de pouco comum entre os investidores de primeira viagem, o aluguel de ações é uma boa pedida para rentabilizar ativos parados e ganhar com as oscilações da bolsa de valores. Descubra como essa prática pode funcionar para o seu perfil de investidor!

  • livros sobre investimentos

7 livros sobre investimentos que você precisa ler

Absorver ideias, analisar informações e fazer escolhas acertadas em seus investimentos: tudo isso se torna mais fácil com as leituras que vamos indicar neste artigo. Pronto para atualizar seu conhecimento sobre o mercado financeiro?