Logo Akeloo Nelógica
CALCULADORA DE IR
Início » Renda Variável » Como funcionam os clubes de investimento? Entenda tudo

Como funcionam os clubes de investimento? Entenda tudo

Conheça as vantagens do clube de investimento e descubra se essa é uma boa opção para você

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 20/01/2022 às 21h08

Compartilhe

Como funcionam os clubes de investimento? Entenda tudo

Os clubes de investimento são uma forma de investir na Bolsa de Valores em grupo. O conceito é bem simples: deve ter no mínimo 3 integrantes e no máximo 50 e é regido por regras definidas antes da abertura do clube. 

É uma boa possibilidade para quem deseja investir com uma participação maior no mercado de renda variável, mas que ainda não possui renda suficiente para ser um investidor qualificado. 

Outro ponto positivo é que as condições para abrir um clube de investimento são maleáveis. É possível convidar apenas pessoas conhecidas e montar a carteira com os ativos que o grupo acredita que terão sucesso no médio a longo prazo. Desde que todos os cotistas do clube estejam de acordo com as decisões, o clube pode ser adaptado a vários cenários. 

Achou a proposta interessante e quer saber mais sobre os clubes de investimento? Siga a leitura que vamos te contar todos os detalhes sobre: 

  • O que são e como funcionam os clubes de investimento
  • Como abrir um clube de investimento?
  • Regras para criar um clube de investimento
  • As vantagens do clube de investimentos
  • Cuidados a serem tomados antes da abertura

O que são e como funcionam os clubes de investimento

Um clube e investimento nada mais é que uma reunião de pessoas que disponibilizam, juntas, um valor a ser investido na Bolsa de Valores. 

Depois que as normas e regras do clube são definidas (falaremos mais abaixo sobre cada uma delas), o gestor do clube aloca o valor de acordo com a estratégia definida previamente. 

Esse gestor pode ser um dos cotistas; nesse caso, ele é eleito pelos demais participantes e não é necessário ter formação específica para ocupar o cargo. O clube também pode optar por contratar um gestor profissional. Neste caso, o gestor deve ser uma pessoa autorizada pela CVM (Comissão de Valores Imobiliários) e possuir certificações específicas para desempenhar o cargo.

Todos os investidores são cotistas e estão expostos aos mesmos resultados, sejam positivos ou negativos, dependendo, apenas, do percentual que cada um investiu inicialmente. Dessa forma, quanto maior o valor investido, maior a quantidade de cotas que ele terá no clube. 

Apesar de parecer simples, um clube de investimentos só é válido quando está de acordo com a legislação e deve obedecer às regras da Bolsa de Valores Brasileira, a B3. 

Como abrir um clube de investimentos?

Como você já sabe, é necessário reunir ao menos 3 pessoas para fundar o grupo. Além disso, é fundamental estabelecer algumas regras internas, dentre elas:. 

  • Explicitar o valor de aplicação inicial de cada participante; 
  • Desenvolver uma política clara quanto aos valores e contribuição mensal; 
  • Indicar o prazo de funcionamento do clube, ou seja, quanto tempo o grupo estará reunido para investir em conjunto; 
  • Indicar qual será a conduta em caso de morte ou incapacitação de algum dos cotistas; 
  • Indicar como serão feitas as assembleias de decisão, como serão convocadas e com qual frequência; 
  • Indicar quais tipos de operações poderão ser realizadas pelo gestor. 

Tendo tudo isso decidido, o clube deve submeter os documentos necessários à CVM para que ela aprove ou não a fundação do clube. 

Regras a serem seguidas para abrir um clube de investimentos

A partir daí, é necessário que várias exigências sejam seguidas para a abertura do clube:

  • Nenhum dos cotistas pode ter mais de 40% das cotas do clube, pois todas as decisões devem ser tomadas em conjunto, considerando a opinião de todos os investidores. 
  • A carteira deve, obrigatoriamente, ser composta por pelo menos 67% de ações. Também é possível investir em outros ativos de renda variável e até em renda fixa (como Tesouro Direto e CDB), o que pode ser bom para equilibrar o risco do investimento. Apesar de a possibilidade de retorno ser consideravelmente menor com a renda fixa, lembre-se que ter uma carteira equilibrada é uma das melhores formas de ganhar dinheiro no longo prazo. 
  • O grupo não é desobrigado de compromissos fiscais e deve estar sempre em dia com impostos. Também é fundamental manter a organização dos históricos de movimentações, perdas, ganhos e despesas. 
  • Como você já sabe, o gestor pode ser um dos cotistas ou um profissional contratado; a decisão fica a cargo do grupo. 

As vantagens do clube de investimentos

A alternativa do clube é realmente vantajosa principalmente quando o investidor já possui mais conhecimento sobre investimentos em renda variável, mas ainda não possui altas quantias de dinheiro disponíveis para investir de uma vez só. 

Neste caso, o clube é uma forma de reunir valores altos e apostar com mais agressividade. 

Confira mais algumas vantagens: 

Diversificação da carteira

Como a quantidade de dinheiro investido é maior, é possível montar uma carteira mais diversificada. 

A diversidade de ativos numa mesma estratégia é fundamental para o sucesso do investimento, pois ativos diferentes se comportam de forma diferente frente aos desafios do mercado. Diante de uma mesma crise, há ações que se valorizam e outras que se desvalorizam conforme o impacto distinto produzido pela crise em cada empresa. 

Impostos são retidos na fonte

Ao contrário dos investimentos diretos em ações, que devem pagar o Imposto de Renda mensalmente através da emissão do DARF (quando há lucro em negociações que superam o valor de 20 mil reais mensais), o clube de investimentos tem o imposto retido na fonte e só é descontado no momento do resgate do dinheiro. 

O gestor pode ser um cotista

Dependendo do ponto de vista, um dos pontos negativos dos fundos de investimento é ter que pagar uma porcentagem dos ganhos para o gestor do fundo, que trabalha diariamente para o sucesso dos investimentos. 

No caso dos clubes, o gestor pode ser um dos cotistas, eliminando, assim, a necessidade de contratar um profissional para essa função. Isso reduz bastante os custos de manutenção do investimento. 

Demanda menos tempo do investidor

Como tem um gestor responsável pelas decisões do clube, o investidor pode participar apenas nos momentos de tomada de decisão e deixar o gestor cuidando do patrimônio no restante do tempo. 

É flexível aos interesses do grupo

Como o grupo normalmente é construído entre pessoas que se conhecem, é mais fácil ajustar a estratégia para que ela se adeque aos perfis de investidores e aos interesses específicos dos cotistas. 

Em outras modalidades de investimento coletivo, como os fundos, é o cotista quem deve se adequar aos objetivos do fundo, o que dificulta um alinhamento direto com seus objetivos. 

Cuidados a serem tomados antes da abertura

Como o objetivo principal do clube de investimentos é investir na Bolsa de Valores, é preciso que o cotista esteja bem ciente de como o mercado de renda variável funciona

Conhecer o seu perfil de investidor, estar ciente das oscilações diárias que os ativos sofrem a depender de fatores externos, ter consciência de que os investimentos devem ser feitos considerando o longo prazo e dividir os investimentos entre ativos mais seguros são alguns dos pontos fundamentais para ter sucesso. 

Conclusão 

Os clubes de investimento são uma estratégia de investimento coletivo em que um grupo de até 50 pessoas se reúne para investir com mais peso em uma carteira diversificada de ativos. 

Apesar dos nomes parecidos, os clubes de investimento não são iguais aos fundos de investimento. Saiba mais sobre as diferenças entre eles aqui

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.

Compartilhe

  • Derivativos agrícolas e mercado futuro

Derivativos Agrícolas e Mercado Futuro

Você sabe o que são derivativos agrícolas? Esses instrumentos financeiros fazem parte do Mercado Futuro e podem ser excelentes opções para sua carteira de ...