Logo Akeloo Nelógica
CALCULADORA DE IR
Início » Imposto de Renda » Cálculo de IR mensal: descubra como calcular seus investimentos na Bolsa

Cálculo de IR mensal: descubra como calcular seus investimentos na Bolsa

Saiba como fazer o cálculo de IR mensal em ações, bolsa de valores e renda variável e evite problemas com a Receita Federal 

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 13/06/2022 às 20h31

Compartilhe

Cálculo de IR mensal: descubra como calcular seus investimentos na Bolsa

Quem investe no mercado de ações precisa ficar atento à forma de tributação dos ganhos obtidos na Bolsa e saber como é feito o cálculo de IR mensal.

Existem inúmeras ferramentas criadas para auxiliar nesta tarefa, mas é essencial que você saiba como os cálculos funcionam, até mesmo para evitar erros que podem acarretar na cobrança indevida de impostos. 

Para te ajudar a fazer esse processo, preparamos este texto detalhando como deve ser feito o cálculo mensal do IR sobre os investimentos na Bolsa. Além disso, vamos explicar como você deve incluí-lo na declaração anual e muito mais:

  • IR de investimento na Bolsa 
  • Como calcular o IR mensal de investimentos na Bolsa?
  • Como recolher o Imposto de Renda?
  • Como pagar o Imposto de Renda sobre investimentos na Bolsa? 

Cálculo de IR mensal na Bolsa

Os investimentos na Bolsa de Valores, como ações, opções e outros ativos de renda variável, precisam constar na sua declaração anual de Imposto de Renda. Independente do valor investido em ações, essa informação precisa ser declarada. 

Na Bolsa, os lucros com a venda desses produtos estão sujeitos à alíquota de 15% de Imposto de Renda para operações em que a compra e a venda do ativo ocorrem em dias diferentes. 

Já no caso de operações daytrade, que é quando a compra e a venda do ativo acontecem no mesmo dia, a alíquota do IR sobe para 20%. 

Para acompanhar as ações negociadas recomenda-se aos investidores criar uma planilha. A partir dela, é possível controlar todas as operações de compra e venda e acompanhar os resultados de lucro ou prejuízo. 

Essa ferramenta também facilita a sua vida na hora de preencher a declaração anual do Imposto de Renda, já que nela você pode registrar, além dos resultados mensais, os impostos pagos e os ativos que você tinha no final do ano para concluir a declaração de bens

Sem a planilha, você terá que consultar todas as notas de corretagem das operações feitas ao longo do ano calendário, o que vai demandar maior tempo e paciência na hora de fazer a declaração anual.

Como fazer o cálculo de IR mensal de investimento na Bolsa? 

No universo dos investimentos na Bolsa, cada caso tem as suas especificidades. Quando o assunto é o cálculo do IR mensal, isso não é diferente. 

Como nós já explicamos acima, a alíquota é diferente para cada tipo de operação. Pensando nisso, nós separamos abaixo diferentes casos para que você entenda melhor como o cálculo é feito.

IR em operações daytrade

As operações de daytrade são aquelas em que a compra e a venda das ações ocorrem no mesmo dia. 

Antes de calcular o Imposto de Renda sobre esse tipo de operacão, é necessário que você verifique se houve lucro ou prejuízo após ela ser executada

Caso ela tenha gerado lucro, o investidor deverá pagar 20% do valor obtido para a Receita Federal, descontadas as taxas de corretagem pagas. 

Caso contrário, ou seja, se ela tiver gerado prejuízo, este valor deve ser considerado para possíveis abatimentos em operações futuras que gerem lucro e, consequentemente, impostos a pagar. 

Esse prejuízo acumulado serve somente para abater o valor do imposto sobre os lucros neste mesmo tipo de operação. 

IR em operações normais

As operações normais são aquelas em que a compra e a venda das ações acontecem em dias diferentes

Neste caso, existe uma especificidade. Nos meses em que o valor total das vendas for abaixo de R$ 20 mil, o investidor fica isento do IR. 

Caso as vendas totais sejam acima desse valor, a alíquota sobre o lucro é de 15%, descontadas as taxas de corretagem pagas. 

Assim como nas operações daytrade, caso haja prejuízo, o valor deve ser considerado nos meses seguintes para possível abatimento dos impostos quando houver lucro. 

Também nesse caso, o prejuízo acumulado em operações normais servem somente para abater impostos dos lucros das operações normais. 

Bonificação de ações no IR

A bonificação de ações é a distribuição gratuita de novas ações aos acionistas de uma empresa. Este tipo de ganho também deve ser considerado no contexto do cálculo do IR mensal sobre investimentos na Bolsa. 

No entanto, essas ações devem ser incluídas em sua carteira utilizando o custo de aquisição zero. 

Por exemplo, um investidor que tinha 100 ações compradas por R$ 10 cada e recebeu uma bonificação de 10 ações, totalizando um novo estoque de 110 ações com um preço médio de R$ 9,09. 

Ou seja, o custo original de aquisição das ações, que era R$ 1000, foi dividido pela nova quantidade de 110 ações em estoque.

Dividendos no IR

Os dividendos das ações são uma parcela do lucro líquido das empresas que é destinada aos acionistas como forma de remuneração

Neste caso, o Imposto de Renda não precisa ser pago, já que o mesmo já foi considerado na apuração dos lucros da empresa. Seria como pagar o imposto duas vezes, já que o valor cobrado pela Receita Federal é retido na fonte. 

Como recolher o Imposto de Renda?

Todos estes cálculos e apurações que você aprendeu neste texto devem ser feitos mensalmente. O pagamento do imposto, no entanto, é feito sempre até o último dia útil do mês seguinte à sua apuração

Por exemplo, o imposto das operações em janeiro deve ser pago até o último dia útil de fevereiro, e assim por diante.

Uma vez calculados os valores, o investidor deve emitir sua DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) e pagá-la no banco ou na Internet. 

Lembre-se de que os impostos de operações normais e daytrade podem ser somados e pagos na mesma DARF.

Como pagar o Imposto de Renda sobre investimentos na Bolsa? 

Como vimos no item anterior, para pagar o imposto sobre os investimentos na Bolsa você deve preencher o Documento de Arrecadação Federal (DARF). É possível fazer isso no aplicativo do banco em que você tem conta. 

Ao acessá-lo, procure a opção “pagamento sem código de barras” ou “pagamento de tributos”. Em seguida, selecione “Darf” e preencha os campos solicitados. 

Para isso, será necessário informar o seu CPF e o período de apuração das vendas de ações que foram feitas. 

Fique atento: no campo “Código de Receita”, coloque o número “6015”, que é o código para ganhos com operações na Bolsa. Ele vale para todos os ativos negociados, como ações, opções e contratos futuros, e para todos os tipos de operações. 

Não se esqueça de deixar o campo “Número de Referência” em branco e também de informar o valor do imposto no campo “Valor do Principal”, que é o mesmo número que você deve colocar em “Valor Total”. 

Se o DARF não estiver em atraso, deixe os campos “Multa” e “Juros” em branco. 

Conclusão

Aprender como calcular o Imposto de Renda de investimentos na Bolsa garante autonomia para os investidores e faz com que eles não tenham problemas com a Receita Federal

Entender como isso funciona te ajuda na hora de realizar a declaração anual e garante que os valores não sejam declarados erroneamente. 

Gostou de saber como calcular o IR mensal de investimentos na Bolsa? Agora você pode conhecer os planos que a Akeloo oferece que podem te ajudar na hora de emitir o DARF e acessar a lista de operações realizadas. 

Para aprender mais sobre o universo dos investimentos, não deixe de conferir o nosso Instagram e ver tudo que a Akeloo tem para te oferecer!

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.

Compartilhe