Calculadora de IR em Bolsa
CALCULADORA DE IR
Início » Renda Variável » Análise técnica ou fundamentalista: qual a melhor? Entenda as diferenças

Análise técnica ou fundamentalista: qual a melhor? Entenda as diferenças

Conheça as diferenças entre a análise técnica e a análise fundamentalista para entender qual é a melhor de acordo com seu perfil de investidor

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 22/10/2021 às 10h55

Compartilhe

Análise técnica ou fundamentalista: qual a melhor? Entenda as diferenças

Dentre as diversas técnicas de análise de investimentos, duas se destacam como referência e fica a dúvida: qual é melhor, análise técnica ou fundamentalista?

Entender as diferenças e particularidades de cada tipo de análise é muito importante para conseguir traçar uma boa estratégia de investimentos, pois o planejamento otimiza as operações. 

Apesar de as duas análises serem diferentes e apresentarem fundamentos diferentes, elas podem, sim, ser usadas juntas; afinal, o objetivo de ambas é tentar entender os movimentos futuros do mercado e o impacto disso nos ativos negociados na bolsa. Cabe ao investidor, portanto, decidir como conciliar as duas em uma mesma estratégia. 

Se você quer conhecer mais sobre esse tema, basta continuar a leitura. Neste texto vamos explorar os seguintes tópicos:

  • Análise técnica ou fundamentalista: qual escolher?
  • A análise técnica
  • A análise fundamentalista

Análise técnica ou fundamentalista: qual escolher?

O objetivo em comum dos dois tipos de análise é estudar os movimentos de mercado com a intenção de entender como as ações de uma determinada empresa irão se comportar no futuro. 

Enquanto a análise técnica usa da observação de gráficos, a análise fundamentalista foca no estudo geral de diversos aspectos financeiros e econômicos da empresa emissora das ações para determinar os resultados no médio e longo prazo. 

Mas qual é melhor? Isso depende de você, do seu perfil de investidor e da quantidade de tempo que você tem para se dedicar aos seus investimentos. 

Que tal conhecer mais detalhes sobre cada uma para então decidir qual estratégia é mais positiva para alcançar seus objetivos? Vem com a gente: 

A análise técnica

A análise técnica, também conhecida como análise grafista, estuda o mercado a partir de gráficos de preços dos ativos ao longo de um determinado espaço de tempo a fim de determinar padrões que tendem a se repetir em ciclos. 

A análise técnica não é uma aposta, como algumas pessoas acreditam; muito pelo contrário, é um estudo bastante técnico que se baseia na evolução do preço de um ativo ao longo do tempo. 

Para realizar esse estudo, o analista avalia os ciclos do mercado buscando padrões, tentando, assim, antecipar as altas e baixas da ação. Essa análise é muito usada por investidores de day trade ou que simplesmente optam por estratégias de curto prazo, pois quanto menor o intervalo de tempo de um gráfico analisado, maior a acurácia na identificação das tendências. 

Tendo esses indicadores bem definidos, é possível projetar, com fundamentos reais de mercado, direcionamentos de preço principalmente no curto e no médio prazo; assim o investidor tem noção clara de quais ativos têm mais probabilidade de apresentar valorização ou não, podendo planejar uma estratégia de compra e venda muito mais concreta. 

Um ponto bem importante sobre a análise técnica é que o foco é sempre o ativo em si, e não a empresa como um todo. Isso porque os gráficos do ativo na bolsa de valores demonstram apenas as movimentações da ação a depender da demanda de compra e venda diária e não levam em consideração outras questões externas.

Em resumo, a análise técnica é útil para identificar padrões para, assim, prever tendências futuras no mercado de ações. Contudo, não é possível determinar com certeza absoluta se a tendência irá se concretizar. Apesar de baseada em fatores concretos, essa análise deve ser usada apenas para identificar oportunidades. 

Além disso, existem dois tipos distintos de análise técnica: 

Análise técnica empírica

É baseada exclusivamente na observação dos gráficos em busca de padrões e tendências com o objetivo de prever como e quando eles irão se repetir. 

Não são 100% confiáveis, pois nada garante que o mercado irá se comportar no futuro da mesma forma que se comportou no passado.

Análise técnica estatística

É um modelo de análise mais recente, baseado em modelos matemáticos e estatísticos construídos com base em informações observadas no mercado ao longo dos últimos anos, como preços e volume de negócio. 

Análise fundamentalista 

Como foi dito, a análise fundamentalista também tem como objetivo traçar projeções e resultados futuros para determinadas ações. A diferença está na forma como essa análise é feita. 

Através da técnica fundamentalista, o analista avalia diversos indicadores, como balanços financeiros internos, a governança da empresa, a situação externa do mercado, tendências de consumo, compras de bens e equipamentos, contratação de profissionais, dados sobre a concorrência, políticas econômicas, dentre vários outros. 

Todas essas informações são compiladas em uma planilha e, a partir desses dados detalhados sobre a vida financeira da empresa é que o analista avalia como os resultados irão performar no futuro. 

Portanto, é importante ressaltar que a análise fundamentalista não lida apenas com os dados da empresa; ela analisa, com igual importância, informações sobre a situação econômica e política do país. Uma boa dica para quem não tem tanta experiência no assunto, mas que deseja explorar os conceitos da análise fundamentalista, é acompanhar as notícias. 

É bem normal que as empresas mantenham relação com a mídia, então anúncios de grandes lucros, fusões e faturamentos são bem comuns. Por outro lado, notícias sobre prejuízos, perdas de patrimônio e falência também são amplamente divulgadas; daí a importância de acompanhar o que falam sobre as empresas que você investe

Além disso, outros três indicadores são bem importantes: 

  • Balanço patrimonial: permite avaliar ativo, passivo e patrimônio líquido da empresa;
  • Ebitda: a sigla significa Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization. No Brasil, ela foi traduzida e virou Lajida, Lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização. É usada para medir a saúde financeira considerando o que ela consegue gerar de receita desconsiderando os gastos. 
  • Dividend Yield: os dividendos são a parte dos lucros que a empresa opta por dividir com os investidores. É uma forma de atrair novas pessoas e indica solidez de mercado.

Conclusão 

Ao longo do texto você pôde descobrir as diferenças entre as análises técnica e fundamentalista. 

Enquanto a técnica é baseada na observação de gráficos e considera apenas esses dados numéricos, a análise fundamentalista considera, igualmente, as informações sobre a empresa e sobre o mercado como um todo. De qualquer forma, as duas têm um objetivo em comum: estudar os movimentos de mercado para entender como as ações de uma determinada empresa irão se comportar no futuro. 

Contudo, se você deseja trabalhar com uma análise mais profunda, é preciso levar em consideração todos os fatores possíveis. 

O ebook “Análise Fundamentalista – analisando ações através de modelo de qualificação econômico-financeiro”, da Fiere Investimentos em parceria com a Akeloo, vai te ensinar o que é e como funciona a Análise Fundamentalista. Confira o material e descubra o poder de uma análise de ações bem feita! 

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail

Não se preocupe, não enviamos spam.

Compartilhe