Quero ser Akeloo

Guia da Análise Fundamentalista para investir em ações

Entenda a Análise fundamentalista de uma vez por todas e aprenda a utilizá-la em seus investimentos em ações!

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 2/10/2020 às 17h00

Guia da Análise Fundamentalista para investir em ações

Se você já investe na B3, com certeza sabe que entender quais são as melhores empresas para aplicar seu suado dinheirinho é uma das etapas mais importantes de investir. Ao contrário do que muita gente pensa, não basta se guiar por recomendações online ou contar com a sorte na hora de escolher seus ativos. O investidor pode se guiar por métodos de análise para tomar melhores decisões e aumentar suas chances de lucro. Neste artigo da Akeloo, apresentamos a análise fundamentalista. 

Você vai aprender:

  • o que é análise fundamentalista e para que serve
  • como surgiu
  • análise fundamentalista x análise técnica
  • os principais conceitos da análise fundamentalista
  • indicadores fundamentalistas
  • como utilizá-la

Vamos lá?

O que é análise fundamentalista?

Ao selecionar uma empresa para investir na Bolsa de Valores, busque responder às seguintes perguntas:

  • essa empresa está crescendo em termos de receita?
  • ela está lucrando ao longo dos últimos tempos?
  • quais são as chances que essa empresa endivide-se e não consiga pagar?
  • em relação aos concorrentes do mesmo ramo, como a empresa está performando?

Essas perguntas definirão as suas chances de sucesso na hora de investir. Ninguém quer comprar ações de empresas que estão em trajetória descendente, não é mesmo? Mas responder essas perguntas não é sempre fácil. É por isso que você encontrará na internet diversas carteiras recomendadas de ativos. Você também pode decidir investir em empresas que pessoas próximas também tem investido, ou que tem se destacado na mídia. 

Apesar de essas serem estratégias válidas, que podem trazer bons resultados, o ideal é que você, por conta própria, analise as empresas que procura investir, buscando responder as perguntas acima e identificar se o momento é propício para a compra dos ativos. Mas essa análise não é sempre simples de responder, principalmente se você não conhece a análise fundamentalista. 

A análise fundamentalista, como diz o nome, é um método que se baseia em fundamentos para identificar perspectivas e prever tendências de mercado. Ela utiliza dados econômicos, indicadores do mercado financeiro, balanços financeiros da empresa e outros indicadores para avaliar a saúde financeira de uma empresa. 

O objetivo é fazer uma raio-x da empresa antes de investir no ativo e identificar o valor intrínseco dos ativos. A ideia é que o valor de mercado de uma ação pode não ser o valor real, principalmente se os fundamentos da empresa levarem a uma futura valorização. 

Por isso, com a análise fundamentalista você consegue identificar se os preços cobrados pelos títulos estão justos e ainda prever tendências de queda ou crescimento a longo prazo, para entender se esses ativos seriam um bom investimento. Mesmo que você pague caro em um ativo, se a tendência é de crescimento, o valor seria pago com o tempo e você se tornaria acionista de uma empresa com boas chances de sucesso. 

É uma técnica de análise utilizada principalmente por investidores que buscam resultados a longo prazo, e pode não ser tão útil para os day traders, por exemplo. 

Quantitativa x Qualitativa 

Os fundamentos analisados podem ser quantitativos e qualitativos, macro e microeconômicos. Os fundamentos quantitativos são aqueles em que é possível medir os resultados numericamente, enquanto os qualitativos analisam resultados de maneira mais subjetiva. 

Os fundamentos quantitativos podem ser:

  • resultados financeiros 
  • receita
  • lucro 
  • fluxo de caixa

Já os fundamentos qualitativos podem ser:

  • o reconhecimento da marca
  • a qualidade dos produtos
  • a qualidade da gestão dos membros da diretoria e dos executivos
  • concorrentes
  • diferenciais

Os fundamentos qualitativos e quantitativos são igualmente importantes e não devem ser desprezados. 

Enquanto isso, os fatores microeconômicos são aqueles que não estão relacionados à economia como um todo, e sim com uma determinada empresa ou setor. Em contrapartida, os fatores macroeconômicos se relacionam com a economia do país em geral, e impactam não apenas uma empresa específica,  como vários setores e cidadãos. Vale a pena dar uma conferida em nosso artigo sobre indicadores econômicos e em nosso artigo sobre a Bolsa de Valores na crise para entender melhor como fatores adversos podem afetar seus investimentos. 

Exemplos de fatores microeconômicos são: 

  • concorrência
  • gestão da empresa
  • preços dos insumos utilizados por ela

Exemplos de fatores macroeconômicos são:

  • taxa de juros
  • inflação
  • taxa de desemprego
  • PIB

Dica Akeloo: em sua análise, faça a intersecção entre ambos os tipos. Assim, você ainda conseguirá identificar pontos fracos e pontos fortes da empresa. 

Como surgiu a análise fundamentalista?

A análise fundamentalista surge com Benjamin Graham. Você o conhece? Ele foi um influente economista inglês, precursor da estratégia buy and hold e mentor de Warren Buffett, um dos mais investidores de mais sucesso da história. 

 De acordo com ele e com seus aprendizes, o preço de uma ação deveria representar a expectativa de lucros futuros de um ativo, considerando o fluxo de caixa e outros fundamentos. 

A fortuna de Warren Buffett em maio de 2020 foi avaliada em US$88 bilhões. Parece que o método deu certo para ele, não é mesmo? 

Análise fundamentalista x análise técnica

Você já sabe que a análise fundamentalista é apenas uma das estratégias disponíveis para os investidores da B3, mas que não é a única. Antes de aprender os principais conceitos e indicadores da análise fundamentalista e aprender a utilizá-los, vamos te apresentar a análise técnica para que você possa compará-las. 

Como você já sabe, a análise de fundamentos utiliza fatores qualitativos e quantitativos associados com os resultados da empresa para identificar boas oportunidades de negócios. Por não considerar apenas o preço da ação no momento, esse método é indispensável para quem procura resultados a longo prazo.

Já a análise técnica tem uma abordagem diferente. Também chamada de análise grafista, ela utiliza gráficos para examinar as baixas e altas no preço de uma ação e determinar o melhor momento para compra. Por identificar variações em tempo real, a análise técnica é muito utilizada por day traders e/ou investidores com perfil mais arrojado. 

Os principais conceitos e indicadores da análise fundamentalista

Você já deve ter percebido que conjugar fatores é muito importante na análise, não é mesmo? A análise fundamentalista quantitativa é tão importante quanto a análise fundamentalista qualitativa. Estudar fatores microeconômicos é tão importante quanto observar o momento macro da economia brasileira. 

E assim deve ser a construção da sua estratégia. Você vai aprender agora quais são os principais conceitos e indicadores da análise fundamentalista para começar a utilizá-la em sua carteira. Lembre-se que eles devem ser combinados e analisados em conjunto. Com o tempo, você vai adquirindo intimidade e entendendo quais são mais importantes para seus objetivos. Continue lendo para aprender!

1. Balanço patrimonial

O balanço patrimonial é um demonstrativo financeiro que mostra o valor contábil de uma empresa, mas não seu valor real. Ele permite que os investidores avaliem os ativos, passivos e o patrimônio líquido de uma empresa. 

O balanço patrimonial é divulgado regularmente pela empresa, seja trimestralmente ou anualmente. 

2. Demonstrativo de resultados 

O demonstrativo de resultados mostra, ao final de um ano, qual foi o lucro ou prejuízo da empresa. Informa todas as receitas e despesas ao longo do período, incluindo impostos, custos de produção ou despesas administrativas. 

3. Demonstrativo de fluxo de caixa

O demonstrativo de fluxo de caixa permite a visualização de entrada e saída de dinheiro na empresa. Ele utiliza os dados do Demonstrativo de resultados e do Balanço patrimonial para demonstrar quanto há de dinheiro na empresa. É dividido em três partes: atividades operacionais, atividades de investimento e atividades de financiamento. 

4. Dividend yield

Se você leu nosso artigo “Guia dos dividendos” já sabe o que significa e como é calculado o dividend yield. Ele é, basicamente, um indicador que permite avaliar se uma empresa é boa pagadora de dividendos ou não. Saiba mais aqui. 

5. ROE (Return on Equity) 

O ROE, ou Return on Equity, é um indicador muito importante para avaliar a eficiência da gestão de uma empresa e se ela consegue crescer utilizando apenas seus recursos. Quanto maior o ROE (medido em porcentagem), maior a capacidade de crescimento da companhia. Ele é calculado da seguinte maneira: 

ROE = LUCRO LÍQUIDO/ PATRIMÔNIO LÍQUIDO 

6. EBITDA

Não se assuste com o nome! O “Earning before interest, taxes, depreciation and amortization” é utilizado para avaliar o desempenho de uma empresa, considerando o que ela consegue gerar de receita, sem levar em conta os impostos. Em português o índice é chamado de LAJIDA (Lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização). 

Para calcular o EBITDA, siga a seguinte fórmula:

EBITDA = LUCRO OPERACIONAL LÍQUIDO ANTES DOS IMPOSTOS + DEPRECIAÇÃO + AMORTIZAÇÃO + JUROS

7. Índice preço/lucro

Outro índice importante a ser observado na Análise Fundamentalista é o Índice preço/lucro, ou P/L. O índice permite avaliar se as ações estão caras ou baratas com a seguinte fórmula:

P/L = COTAÇÃO DA AÇÃO/LUCRO POR AÇÃO

Em geral, quanto maior o P/L, mais caras estão as ações. 

8. Preço/valor patrimonial

O índice Preço/valor patrimonial demonstra quantos os investidores estão dispostos a pagar por cada ativo. Ele também permite avaliar se o preço de uma ação está caro ou barato. Para calculá-lo, deve-se aplicar a seguinte fórmula:

P/VPA = COTAÇÃO DA AÇÃO/VALOR ATIVO TANGÍVEL (por ação)

9. Preço/vendas

O preço/vendas demonstra a relação entre a capitalização e o valor das vendas da companhia. A fórmula para calculá-lo é:

PREÇO/VENDAS = PREÇO DA AÇÃO/VENDA POR AÇÃO

10. Lucro por ação (LPA)

Outro índice importante para a análise é o Lucro por ação. Ele representa o lucro líquido obtido por uma empresa e fica ainda mais relevante se é calculado de acordo com uma trajetória histórica da companhia, para identificar crescimento ou queda. 

Para calcular o LPA, aplique: 

 LPA = LUCRO LÍQUIDO/NÚMERO DE AÇÕES EMITIDAS 

11. Enterprise value (EV)

O Enterprise value busca identificar o valor real de uma empresa de capital aberto no mercado. Para isso,  avalia seu valor de mercado (o preço de suas ações disponibilizadas na B3), seu patrimônio (caixa e ativos) e dívidas. 

Para calcular o Enterprise Value, utilize a seguinte fórmula: 

EV = Valor de mercado + Dívida – Caixa e Equivalentes – Ativos Não-Operacionais

Como fazer análise fundamentalista de ações com sucesso?

Você já aprendeu o que é quais são os principais indicadores e conceitos da análise. A partir de agora, já pode estar querendo colocar em prática. Ótimo! As suas chances de sucesso aumentam muito com a leitura desse artigo. Siga o passo a passo e comece já!

O ideal, antes de começar a sua estratégia, não é utilizar apenas os conceitos e indicadores que você aprendeu agora, e sim utilizar seus conhecimentos como um todo. Está aí a importância de estar sempre se atualizando e estudando sobre o assunto. Dinheiro não cai do céu! Analise rentabilidade, risco e liquidez dos ativos. 

  • analise o momento do país

Em outras palavras, antes de começar a escolher uma empresa para investir na B3, busque saber como está a situação econômica do Brasil (ou no país de escolha, caso você invista fora). Faça uma varredura dos aspectos econômicos e tente identificar quais setores estão melhor posicionados ou com mais chances de crescer a longo prazo. 

  • escolha uma empresa e a analise

Recomendamos que monte uma lista com suas principais opções. Nessa hora, busque saber os preços das ações, conheça a história de cada companhia e quem são os nomes à frente dessas empresas. Analise o histórico de crescimento do preço das ações e dos Índices da B3, como o IBOVESPA, o IDIV e o SMLL. 

  • calcule e verifique os indicadores

Chegou o momento de aplicar os indicadores ensinados acima. Combine os resultados e verifique qual é a situação geral da saúde financeira da empresa. 

  • não se desespere

O estado emocional do investidor conta muito para o sucesso ou fracasso da carteira. Lembre-se que a análise fundamentalista busca resultados a longo prazo. Por isso, caso seus ativos estejam caindo por fatores transitórios, se acalme e lembre-se que, se sua estratégia foi bem feita, você será compensado pela paciência e pelo valor no futuro. 

Conclusão

A análise fundamentalista de ações é uma ótima opção para quem quer investir com inteligência e pretende deixar os ativos rendendo por um longo tempo. Até poderíamos te desejar sorte, mas depois de tanto conhecimento, temos certeza que você não vai precisar dela. ;) Continue aprendendo com o blog e o Instagram da Akeloo! 

  • glossário de investimentos

Glossário de investimentos

Não aguenta mais se deparar com termos do mercado financeiro e não saber o que eles significam? Encontre as respostas aqui.