4 conceitos que você precisa dominar para investir bem

Alguns conceitos básicos são essenciais para começar a investir com segurança. Saiba quais são eles e se prepare para o mercado!

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 25/08/2020 às 17h00

4 conceitos que você precisa dominar para investir bem

O universo dos investimentos é recheado de conceitos novos que podem confundir os investidores iniciantes. Na hora de escolher um ativo, alguns termos são essenciais para tomar as melhores decisões e não se deixar levar por promessas milagrosas que desapontam depois. Se você já entendeu que investir é um dos caminhos para uma vida financeira saudável mas ainda não conseguiu entender os principais conceitos por trás de cada ativo, esse artigo é para você.

Nele você vai aprender:

  • Por que investir
  • Quais são os principais conceitos para investir bem
  • Como entender seus investimentos 

Por que investir? 

Organizar suas finanças e se dedicar para arranjar novas maneiras de conseguir dinheiro é um excelente primeiro passo, mas não é o suficiente. Se você quer alcançar seus objetivos mais rapidamente e multiplicar grana, não tem jeito: você tem que investir.

Infelizmente, de acordo com uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e Capitais (Anbima), menos de um quarto da população economicamente ativa do Brasil realiza qualquer tipo de investimento. As razões para isso são muitas: desigualdade de renda, falta de conhecimento sobre gestão financeira pessoal e familiar e pouca familiaridade com os conceitos básicos.

Esse dado é triste, pois mostra que poucos brasileiros atualmente conseguem correr atrás de seus sonhos e objetivos com mais assertividade. Mas isso tende a mudar: em 2019, finalmente o número de brasileiros investindo na Bolsa de Valores ultrapassou 1,5 milhão, e atualmente, o número de investidores já ultrapassou 2,8 milhões. 

O que investir pode fazer por você? O ato de investir e de gerenciar suas finanças pode:

  1. desenvolver sua consciência financeira
  2. agregar conhecimentos sobre o assunto
  3. multiplicar seu dinheiro
  4. quitar dívidas existentes
  5. alcançar sonhos 

Mas, para alcançar esses sonhos, é necessário entender os principais conceitos por trás de cada investimento. Vamos lá?

Principais conceitos para investir bem 

Não importa se você investe em renda variável ou em renda fixa. Os conceitos apresentados são importantes para entender todos os tipos de investimento, sem exceção. Aproveite!

Rentabilidade

Na hora de investir, todo mundo quer lucrar e escolher a melhor opção de investimento para si. Por isso, o conceito mais popular na busca por investimentos inteligentes é a rentabilidade. A rentabilidade é, basicamente, o percentual de remuneração obtido a partir do dinheiro investido. É o retorno esperado do investimento.  

Rentabilidade x lucratividade 

Mas atenção: rentabilidade não é a mesma coisa que lucratividade! A lucratividade representa todo o ganho efetivo que você tem com seu investimento, descontadas taxas, impostos e outras tarifas. A rentabilidade nominal é o valor bruto, sem descontar taxas, enquanto a lucratividade ou rentabilidade real é o retorno final do investimento. 

Rentabilidade em renda fixa 

Como entender a rentabilidade de ativos de renda fixa? Cada ativo indicará, no momento da compra, a rentabilidade esperada, em formato de porcentagem. Ao analisar um investimento, você provavelmente encontrará informações como “0,7% a.m” ou “5% a.a”. Isso quer dizer que o investimento tem rentabilidade bruta de 0,7% ao mês ou 5% ao ano. 

Ou seja, ao final de um ano, você terá o seu dinheiro aplicado inicialmente, acrescido de um ganho de 5%, correto? Não necessariamente. Como explicamos acima, a rentabilidade real envolve o tempo investido, risco e outros fatores atrelados, como cálculo de impostos e dedução de inflação. 

Rentabilidade anual x rentabilidade mensal 

Investimentos em renda fixa são acompanhados de um índice financeiro ou de juros fixados previamente. A rentabilidade de um investimento em renda fixa pode depender de alguns fatores já que está normalmente vinculado a algum indicador econômico, como:

  • CDB (Certificado de Depósito Bancário)
  • Taxa Selic (taxa básica de juros do Brasil)
  • IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo)  

Esses índices, entretanto, são variáveis e flutuam ao longo do ano, por isso não é possível prever exatamente quanto dinheiro você terá ao final do prazo. A rentabilidade anual dependerá da evolução desses índices ao longo do ano.

O prazo para resgate também interfere na rentabilidade real que você terá. Se você retirar o dinheiro investido antes do prazo, pode perder parte de sua rentabilidade. Dica Akeloo: fique atento no prazo de resgate e na alíquota do Imposto de Renda atrelada a ele antes de resolver resgatá-lo. Quando maior o tempo investido, menor o percentual descontado pelo Imposto de Renda

Taxas da intermediária financeira

Além disso, ao comprar um ativo financeiro, você também paga taxas da intermediária financeira (corretora ou banco). As taxas podem ser de:

  • administração
  • custódia
  • performance

Rentabilidade em renda variável 

Como o nome já diz, ativos de renda variável não possuem taxa de rentabilidade pré definida e o seu retorno dependerá do mercado. São exemplos de investimentos em renda variável:

  • ações;
  • fundos imobiliários;
  • ETF;
  • opções;
  • commodities.

Para entender a possível rentabilidade de um ativo de renda variável, você deve estudar bastante o mercado para entender o comportamento de seus investimentos. Uma dica é usar a renda variável para investimentos a longo prazo – dessa maneira, você não dependerá tanto da estabilidade desses ativos. 

2. Liquidez

O segundo conceito mais importante para entender um investimento é liquidez. A liquidez é a facilidade com que um ativo é convertido em dinheiro, ou seja, em quanto tempo você consegue resgatar ou vender seu investimento. Por exemplo, ações costumam ser vendidas facilmente, enquanto imóveis tem liquidez baixa, já que demoram a ser vendidos. 

A liquidez pode ser:

  1. diária (o dinheiro entrará em sua conta em até um dia útil após o resgate)
  2. imediata (o dinheiro entrará em sua conta assim que você solicitar o resgate)
  3. liquidez no vencimento (o dinheiro só retorna ao fim do prazo do vencimento, e você pode perder dinheiro se resgatar antes)
  4. liquidez nula (não há um prazo específico para resgate) 

Para avaliar a liquidez de cada ativo, entenda:

  • Carência

É o período em que você não poderá sacar seu dinheiro. 

  • Vencimento

Representa o período em que você deve deixar o dinheiro investido para não perder o rendimento prometido.

  • Prazo de resgate

O período entre a solicitação do resgate e o recebimento do dinheiro.

Mas por que a liquidez é o segundo conceito mais importante em um investimento? Não adianta nada ter um investimento que renda muito ao ano se você não pode dispor dele quando precisar. Ou seja, antes de investir, você precisa conhecer a rentabilidade e liquidez do ativo e entender quais são seus objetivos com cada investimento. Assim, você não alocará sua reserva de emergência em um ativo com liquidez baixa – afinal, se você precisa resgatar seu dinheiro com emergência, o melhor é encontrar um investimento que te permita isso. 

3. Risco

Esse conceito é um dos mais pesquisados pelos investidores iniciantes e um dos mais importantes conceitos para investir bem. Ainda há a crença de que investir dinheiro é arriscado, perigoso, e que você irá perder seu dinheiro, seja por má administração, seja por falência da intermediária financeira. Essa preocupação é mais comum em pessoas mais velhas, que viveram o confisco do governo Collor.

Mas não se preocupe – sabendo sobre os riscos que você corre em cada investimento, você pode se preparar melhor para eles e investir com segurança. 

Os principais riscos envolvidos em um investimento são:

  • risco de mercado

Esse é o mais difícil para investidores iniciantes preverem. É a volatilidade de preços e taxas, como a das ações e do dólar. Mas títulos de renda fixa também têm risco de mercado, principalmente os prefixados ou que têm rentabilidade atrelada à inflação. Por isso, antes de investir, pesquise atentamente sobre o ativo escolhido.

  • risco de liquidez

o risco de liquidez é o risco de perder capital por oscilações de mercado antes de conseguir resgatar o dinheiro investido. Mais um motivo para prestar atenção na liquidez dos ativos antes de escolher um!

  • risco de crédito

é o risco da instituição financeira quebrar ou não pagar o que deve ao investidor. Nesse caso, fique tranquilo(a). Esse é um cenário extraordinário e raro de acontecer. Mas, se mesmo assim você se preocupar, saiba que o FGC (Fundo Garantidor de Crédito) cobre R$250 mil por CPF, chegando a R$1 milhão, caso dividido em até quatro intermediárias financeiras. Dica Akeloo: não concentre todo o seu dinheiro em apenas uma corretora ou investimento. Essa dica nos leva para o próximo conceito importante para entender um investimento. 

4. Diversificação

O que é diversificação? A diversificação, além de um conceito, é apontada como estratégia de sucesso de vários investidores. Consiste em alocar recursos em diferentes aplicações financeiras para mitigar o risco e maximizar os ganhos. Dessa maneira, caso um ativo se comporte mal, você não perderá tanto dinheiro, já que não depositou todas as suas esperanças nele. Essa estratégia também permite variação nos objetivos financeiros. 

Utilize os conhecimentos que você adquiriu ao longo deste texto para construir uma estratégia de investimentos apropriada e que equilibre a liquidez, risco e rentabilidade dos ativos que você escolheu. 

Conceitos para investir bem – o que mais eu preciso saber?

Dica Akeloo: é muito importante ter conhecimento sobre investimentos para tomar decisões inteligentes. Mas igualmente importante, e pouco falado, é ter autoconhecimento. Investir seu dinheiro não basta. Entender os principais conceitos para investir bem também não!  É preciso criar uma estratégia de investimentos que respeite o seu momento de vida e os seus objetivos. Por isso, antes de investir, saiba:

  • quais são as suas motivações para investir 
  • quais são seus objetivos com os investimentos
  • qual é o nível de risco que você espera passar
  • qual o nível de dedicação que você pode dar ao assunto 

Algo que pode te ajudar nessa jornada é o perfil do investidor. Conhecendo seu perfil de investidor, você entenderá quais são os seus objetivos, em quanto tempo você quer alcançá-los e qual é o nível de risco que você pode suportar. Dessa maneira, suas escolhas serão assertivas e você conseguirá equilibrar rendimento, liquidez e risco para lucrar de maneira inteligente. Quer saber qual é o seu? Faça o teste aqui. 

Conclusão

O universo dos investimentos é recheado de conceitos às vezes incompreensíveis. Dominá-los é o primeiro passo para investir melhor. Lembre-se: seu dinheiro trabalha para você, não você para ele. 

Agora que você já entendeu os principais conceitos para investir bem já deve estar se sentindo mais confiante para investir melhor. Mas não se esqueça: há muito a aprender! Continue aprendendo com o blog da Akeloo e caminhe rumo à liberdade financeira. Tem alguma dúvida? Nos mande uma mensagem em nosso perfil no Instagram – o ajudaremos com todo o prazer! 

  • tesouro direto

Guia do Tesouro Direto: tudo que você precisa saber!

Como funciona o Tesouro Direto? Quais são os tipos de investimentos possíveis? Qual é a melhor opção? Essas e outras dúvidas foram respondidas nesse guia completo sobre o Tesouro. Continue lendo e descubra se o Tesouro Direto é pra você!