11 estratégias para pagar menos impostos (legalmente!) que você precisa conhecer

É possível pagar menos impostos legalmente! Descubra como:

Por Equipe Akeloo

Publicado em: 14/09/2020 às 17h00

11 estratégias para pagar menos impostos (legalmente!) que você precisa conhecer

Ninguém gosta de pagar impostos, não é mesmo? Apesar de serem feitos para retornar o investimento dos cidadãos em projetos de desenvolvimento em infraestrutura, educação e saúde, o Brasil é um dos maiores cobradores de impostos do mundo. Isso pode dificultar a vida de quem quer contribuir com o país, mas se preocupa com o montante recolhido. Sabemos que, principalmente em épocas de crise, cada moeda importa e saber para onde vai nosso dinheiro e como podemos pagar menos impostos é muito importante para nossa saúde financeira. 

Por isso, resolvemos  preparar esse conteúdo para ajudar você, investidor e cidadão brasileiro. É possível, sim, pagar menos impostos – e de uma maneira 100% legal. Neste artigo você vai aprender:

  • o que é um imposto
  • quais são os impostos cobrados no Brasil
  • para onde vão nossos impostos
  • estratégias para pagar menos impostos legalmente 

Depois dessa leitura, você estará apto para implementar novas estratégias financeiras em sua vida e ter uma relação mais positiva e saudável com os tributos. Afinal, eles não deixarão de existir, por isso, o melhor é construirmos uma relação proveitosa com eles. Vamos lá?

O que é um imposto? 

Impostos são tributos obrigatórios cobrados pelo governo para contribuir com as despesas administrativas do Estado e para o desenvolvimento de setores que beneficiarão a população como um todo, como saúde, educação, cultura, lazer, etc. Eles podem ser federais, estaduais ou municipais. Os impostos também são cobrados pelos lucros obtidos nos investimentos ou sobre sua empresa. 

Impostos do Brasil 

Em 2019 a carga tributária do Brasil alcançou o patamar recorde de 35,17% do PIB, superando 2018 e superando o pico da carga, registrada em 2008 (34,76% do PIB). O volume financeiro recolhido chegou a R$2,6 trilhões, cerca de R$12 mil por habitante. Isso significa que em 2019 o brasileiro trabalhou em média 4 meses unicamente para pagar os impostos cobrados. 

A alta cobrança não parece estar melhorando do ano passado para cá, já que em 2020 os impostos somam cinco meses de trabalho e os tributos equivalem a 41% do salário. A carga tributária brasileira é a nona maior do mundo. Confira o ranking dos 10 países que mais cobram impostos:

  1. Dinamarca
  2. Bélgica
  3. França
  4. Finlândia
  5. Noruega
  6. Áustria
  7. Suécia
  8. Itália
  9. Brasil
  10. Alemanha

Sim, grande parte dos países da Europa cobra mais impostos do que o Brasil! A diferença está no retorno percebido pela sociedade. Falaremos mais sobre isso em breve. Continue lendo para aprender mais! 

Quais são os Impostos cobrados no Brasil? 

No total são cobrados 73 impostos no Brasil. Grande parte da arrecadação  está focada em bens e serviços. São, entre outros:

  1. ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)
  2. IPI (Impostos sobre Produtos Industrializados)
  3. ISS (Impostos sobre Serviços)
  4. Impostos Aduaneiros 

Há também os impostos sobre propriedade. São eles:

  1. IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano)
  2. IPVA (Imposto sobre Veículos Automotores)
  3. ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis Inter-Vivos)
  4. ITCMD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação)
  5. ITR (Imposto Territorial Rural)
  6. IGF (Imposto sobre Grandes Fortunas) – previsto na Constituição de 88, mas nunca cobrado

Outro tipo de contribuição é a tributação sobre a renda. Os principais tributos sobre renda são:

  1. IRPF (Imposto de Renda sobre Pessoa Física)
  2. IRPJ (Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica)
  3. CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido)

Existem também os impostos cobrados sobre os investimentos, como o Imposto de Renda e o Imposto sobre Operação Financeira. Para saber mais sobre eles, clique aqui. Se você quer investir sem pagar impostos, clique aqui. 

Além disso, são cobrados também tributos sobre a folha de salários, como a contribuição para o INSS e o salário educação. Mas para onde vão nossos impostos? 

Pelo nome dos tributos cobrados já é possível entender para onde eles se destinam. Mas, apesar da alta carga tributária, o retorno percebido pela população é pequeno. Um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) em 2013 mostra que o Brasil fica em último no retorno dos valores arrecadados em prol do bem estar da sociedade. 


Fonte: OCDE

A pesquisa, realizada novamente em 2019, mostra que o Brasil, apesar de aumentar a arrecadação de impostos, continua no mesmo posição no ranking, sendo o país que menos transforma tributos em benefícios. 

Sabemos que a carga alta de impostos pode pesar no bolso de muitos brasileiros e dificultar a realização de sonhos ou conquistas próprias. Foi por esse motivo que a Akeloo resolveu preparar esse conteúdo – nosso objetivo é fazer com que você tenha uma relação mais saudável e inteligente com os impostos. Continue lendo para aprender a pagar menos impostos, e o melhor: de uma maneira 100% legal. 

Como pagar menos impostos legalmente?

Não se preocupe: não vamos prejudicar sua situação com a Receita Federal! Todas as estratégias apresentadas aqui são 100% legais e você pode aplicá-las em sua empresa, em seus investimentos e no seu cotidiano para pagar menos impostos legalmente e abrir caminho para lucrar mais e gerenciar melhor as suas finanças. Depois que você aprender, repasse o conteúdo para um amigo para que ele possa também aproveitar essas estratégias e tire todas as suas dúvidas em nosso perfil no Instagram. 

  1. Pratique a elisão fiscal

Não, não estamos incentivando a sonegação de impostos! A elisão fiscal é uma estratégia contábil para ajudar empresas a pagar menos impostos. Não confunda com evasão fiscal, que é ilegal. A elisão fiscal é um conjunto de práticas perfeitamente legais de pagar menos impostos. A primeira dica Akeloo para praticar a elisão fiscal é montar um planejamento tributário com muito conhecimento e informação. Faça um diagnóstico de todos os impostos que você ou sua empresa paga e analise quais são. A partir deste ponto, entenda se você está pagando impostos desnecessários. Ter um contador de confiança pode te ajudar muito nesse processo. Recomendamos! 

2. Faça todos os pagamentos em dia 

O motivo para fazer todos os pagamentos (tanto de sua empresa quanto individuais) em dia é claro: evitar multas, taxas e juros causados por atraso. As multas podem ser pesadas, comprometendo seus orçamentos. 

3. Acompanhe os calendários de pagamento de tributos

A dica três garante com que você realize a dica dois sem maiores problemas. Fique sempre atento(a) no calendário tributário e fiscal para acompanhar as mudanças nas datas de pagamentos e não perder nada! 

4. Procure incentivos fiscais

Se você tem uma empresa, pode se beneficiar de incentivos fiscais. Eles podem ser federais, estaduais, municipais, regionais ou setoriais e são maneiras de acelerar o desenvolvimento econômico e social do país. Procure saber mais sobre o assunto e descubra se pode se beneficiar dos incentivos. 

5. Terceirize serviços

Outra dica para empresários e empresárias. Considere terceirizar serviços para diminuir custos e evitar encargos com atividades não diretamente relacionadas ao foco do seu negócio. 

6. Procure investimentos isentos de Imposto de Renda

Já explicamos tudo sobre isso nesse texto! Investidores que querem ganhar mais dinheiro pagando menos impostos podem escolher investimentos que são isentos do Imposto de Renda. A dica é analisar se a rentabilidade dos ativos compensarão a isenção do Imposto, já que algumas opções, mesmo com a obrigatoriedade do IR, podem ter rentabilidade maior. 

7. Garanta isenção do IOF 

O Imposto sobre Operações Financeiras é cobrado sobre os rendimentos de grande parte dos investimentos, mas é possível obter isenção. A alíquota cobrada do IOF é regressiva e ele só é cobrado durante os primeiros 30 dias. Por isso, uma maneira simples de pagar menos imposto legalmente é mantendo os investimentos por no mínimo 30 dias, sem resgatá-los. Confira a tabela da alíquota do IOF:

8. Deduza despesas no Imposto de Renda 

É possível deduzir despesas em sua Declaração Anual de Imposto de Renda. Você pode deduzir:

  • despesas relativas à educação 
  • despesas médicas
  • previdência complementar pública
  • Fundos de Aposentadoria Programada Individual (FAPI) 
  • Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios 
  • quantias relativas à pensão alimentícia 

Para conseguir a dedução, declare todas as despesas em sua Declaração Anual de Imposto de Renda.

9. Venda até R$20 mil em ações por mês

Quem investe em ações na Bolsa de Valores sabe que pode ter que pagar Imposto de Renda mensalmente. Se você investe em opções, ETFs ou day trade (independente da quantia vendida) deve calcular e pagar mensalmente seu Imposto de Renda caso tenha lucro (precisa de ajuda com isso? a Akeloo pode te ajudar!), mas, caso invista em ações pode garantir isenção no IR mensal. Para conseguir, a saída é não vender mais do que R$20 mil em operações normais na Bolsa de Valores no mesmo mês. Ensinamos tudo sobre aqui. 

10. Não gaste, invista

Como explicamos no início do texto, os maiores impostos cobrados no Brasil são sobre consumo. Por isso, uma maneira simples de pagar menos impostos legalmente é investir. Investindo, você evita gastar (e consequentemente, cair nos tributos cobrados pelo consumo) e ainda consegue recuperar uma parte dos impostos cobrados com o rendimento de seus investimentos. Se escolher ativos isentos, melhor ainda. Investir é uma maneira ativa de organizar suas finanças e domar seus lucros. 

11. Utilize uma boa ferramenta de cálculo de Imposto de Renda 

Investidor, você já sabe que pode ter que pagar Imposto de Renda mensalmente de acordo com os rendimentos de seus investimentos. Para facilitar a tarefa do cálculo e do pagamento, uma boa ideia é se beneficiar de uma ferramenta de cálculo automatizado como a da Akeloo. A calculadora de Imposto de Renda da Akeloo também te ajuda a gerenciar sua estratégia e avaliar se há prejuízos anteriores passíveis de compensação, o que pode ser a diferença entre menos imposto pago legalmente. 

Conclusão 

O Brasil é um grande cobrador de impostos, o que pode afetar diretamente no bolso de milhões de brasileiros. Essas estratégias citadas acima são maneiras simples de pagar menos impostos legalmente – demandam apenas conhecimento e planejamento. Utilize-as para criar um relacionamento saudável e inteligente com os impostos cobrados, já que por enquanto eles ainda não deixarão de existir. 

Caso tenha alguma dúvida ou sinta falta de alguma estratégia para pagar menos impostos legalmente, nos procure em nossos perfis nas redes sociais. Estamos 100% disponíveis para te ajudar nessa jornada! 

  • glossário de investimentos

Glossário de investimentos

Não aguenta mais se deparar com termos do mercado financeiro e não saber o que eles significam? Encontre as respostas aqui.